As Celebridades Que Dão o Exemplo e Não Saem de Casa Sem Máscara

Mas nem todos as usam corretamente, saiba quem não conhece as regras. Por: ELLE Portugal Imagem: © GTRESONLINE.

Para nós, parece apenas o jogo do «quem é quem», mas, para os fotógrafos profissionais, é apenas mais um dia normal nas suas vidas. Há muito habituados a outro tipo de máscaras, como óculos de sol, que as celebridades usam para passar despercebidas, as agora habituais de proteção não dificultam o trabalho dos paparazzis. É assim que continuam a chegar imagens do quotidiano de atores e cantores nas suas idas às compras, prática de exercício físico ou simples passeios pelo parque.

Tente olhar, mas não ver

Apesar de serem várias as celebridades a aderir às recomendações das autoridades de saúde, nem todos são os melhores exemplos a seguir. Por exemplo, Justin Bieber e Reese Witherspoon são vistos, em algumas fotografias, usar a máscara de forma incorreta. O elemento de proteção deve cobrir, não só a boca, como o nariz, para impedir a possível transmissão das gotículas respiratórias que transportam o vírus. Além disso, os elásticos ou atilhos devem ser correctamente ajustados, de forma a «limitar as fugas do ar respirado», é salientado no site #MáscarasParaTodos. Ainda assim, esta medida é apenas um complemento. Mesmo com a utilização desta, deve manter uma distância de segurança de um a dois metros e respeitar a etiqueta respiratória.

Quando deve usar máscara

As normas variam de país para país, e, até no caso dos Estados Unidos, de estado para estado. Em Portugal, face ao progressivo movimento de desconfinamento, foi especificado em decreto-lei que o uso destes elementos é de caráter obrigatório «para o acesso ou permanência nos espaços e estabelecimentos comerciais e de prestação de serviços, nos serviços e edifícios de atendimento ao público e nos estabelecimentos de ensino e creches pelos funcionários docentes e não docentes e pelos alunos maiores de seis anos».

Igualmente exigida é a utilização de máscaras ou viseiras em transportes coletivos de passageiros. Contudo, ao contrário da situação anterior, o desrespeito desta regra será constituída contraordenação, «punida com coima de valor mínimo correspondente a €120 e valor máximo de €350».

Como relembra a SNS24, a população geral deve utilizar máscaras comunitárias, de modo a deixar acessíveis as máscaras cirúrgicas para os profissionais de saúde. Porém, quem pertence a grupos de risco – como pessoas com mais 65 anos, doenças crónicas pré-existentes ou com o sistema imunitário debilitado devido a tratamentos para doenças autoimunes, quimioterapia ou com VIH/sida – deve preferir máscaras cirúrgicas sempre que saiam de casa.

Veja na galeria, em cima, os momentos em que as celebridades utilizaram máscaras – de forma correta ou incorreta.