O Batizado Real do Príncipe Louis Resumido Em Três Factos Essenciais

Eis o que aconteceu na segunda aparição pública do filho mais novo dos duques de Cambridge. Por: Cátia Pereira Matos -- Imagem: © GTRESONLINE.

Pelas 16h de ontem já muitos fãs da família Real britânica se acumulavam à entrada do palácio de St. James, em Londres. O motivo? O batizado do Príncipe Louis, que teve lugar na capela Real daquele edifício, um local histórico que já foi palco de importantes casamentos e batizados da realeza inglesa.

Numa cerimónia íntima, que durou cerca de 40 minutos e foi conduzida pelo Arcebispo da Cantuária, Justin Welby — que em maio celebrou o casamento de Harry e Meghan Markle — a tradição teve um papel preponderante e tudo decorreu como esperado. Mesmo a ausência da rainha Isabel II, que havia sido anunciada na manhã do evento.

Em baixo, resumimos o batizado Real, que assinalou a segunda aparição pública do terceiro filho dos duques de Cambridge, em três factos.

1 – O Príncipe Louis não estreou o traje do batizado

Desengane-se se pensa que para a cerimónia foi mandado fazer um traje de raiz, com as medidas do filho mais novo de William e Kate. Pelo contrário, Louis Arthur Charles, de três meses, usou uma peça que tem passado de geração em geração, tendo sido utilizada nas cerimónias de batismo dos irmãos, o Príncipe George e a Princesa Charlotte, de 4 e 3 anos, respetivamente.

O traje — branco pérola, feito de seda, cetim e renda e costurado à mão — é uma réplica do Royal Christening Robe, peça originalmente criada em 1841 por ocasião do batizado da filha mais velha da Rainha Vitória, a Princesa Vitória.

Desde então, o Royal Christening Robe foi usado sucessivamente em diversas cerimónias de batismo — 62, mais precisamente, de acordo com o Royal Collection Trust. A atual monarca do Reino Unido vestiu-o, assim como o Príncipe Charles e os dois filhos da Princesa Diana, William e Harry.

Foi com o intuito de preservar a peça original que, em 2004, a rainha Isabel II encomendou uma réplica do traje à sua costureira, Angela Kelly.

2 – Kate Middleton vestiu (uma vez mais) McQueen

A Duquesa de Cambridge optou por um vestido branco de decote em «V» com etiqueta Alexander McQueen — uma escolha que, dado o historial de Kate Middleton neste tipo de cerimónias, não surpreende.

Foi a marca britânica, atualmente sob a liderança criativa de Sarah Burton, quem concebeu as peças que a Duquesa de Cambridge vestiu nos batizados do príncipe George, em 2013, e da princesa Charlotte, em 2014. Mais: recorde-se que Kate Middleton subiu ao altar vestindo McQueen.

3 – A ausência da rainha Isabel II

Os batizados reais, por oposição aos casamentos, são cerimónias íntimas, apenas reservadas a membros e amigos próximos da família Real britânica. Seria então expectável que a rainha Isabel II e o marido, Filipe, o Duque de Edimburgo, estivessem presentes no batizado.

O que, desta vez, não aconteceu. De acordo com um comunicado, divulgado na conta de Twitter oficial da família Real na manhã do batizado, a ausência do casal na cerimónia já era esperada. Fontes oficiais do Palácio de Buckingham garantiram à agência de notícias Press Association que, no caso da Rainha, a decisão não foi motivada por questões de saúde, mas antes pela agenda preenchida da monarca de 92 anos: ainda esta manhã, Isabel II participou nas comemorações do centenário da Força Aérea Real e, no final da semana, vai receber em Windsor a visita do Presidente norte-americano, Donald Trump. Já o príncipe Filipe, de 97 anos, retirou-se dos deveres oficiais em 2017.

Veja na galeria, em baixo, imagens de alguns convidados que marcaram presença na cerimónia.