Seis Atrizes Que Foram As Rainhas das Comédias Românticas Nos Anos 90

Jennifer, Meg, Cameron, Drew, Sandra, Julia: nomes obrigatórios quando falamos nas míticas rom-com. Por: Joana Moreira -- Imagens: © D. R.

Ligar a televisão a um sábado ou domingo à tarde é correr o risco de encontrar uma destas atrizes no ecrã. Fizeram uma carreira no cinema, cada uma com as suas particularidades, mas com um ponto em comum: as muitas comédias românticas que protagonizaram ao longo do seu percurso em Hollywood.

Porque os anos 90 foram sem dúvida a Golden Age do género, prestamos homenagem às estrelas das rom-com que se tornaram inevitáveis clássicos – quem não se recorda de pelo menos uma fala ou cena de um destes filmes? Para uma inevitável dose de nostalgia, veja as seis atrizes, e respetivas obras, que destacamos abaixo.

Meg Ryan

Quando em 1989 chega às salas de cinema Um Amor Inevitável (1989), o mundo apaixona-se por Harry e Sally, a dupla de amigos protagonizada por Billy Crystal e Meg Ryan. Para a atriz, foi o pontapé de partida para uma filmografia rica em comédias românticas. Seguiu-se Sintonia de Amor (1993) e Você Tem Uma Mensagem (1998), a confirmar que esta mulher, loira de olhos azuis, não só incorporava a clássica beleza americana como se havia tornado um nome estabelecido no género.

Julia Roberts

De sorriso grande, rasgado e cabelo inconfundível, Julia Roberts surgiu como uma lufada de ar fresco nas produções norte-americanas. Com uma extrema facilidade em criar empatia – até enquanto prostituta, em Pretty Woman: Um Sonho de Mulher (1990) – tornou-se imediatamente acarinhada pelo público e o sucesso veio logo a seguir. O Casamento do Meu Melhor Amigo (1997), em que disputa o amor com Cameron Diaz ou aquele que é talvez o clássico dos clássicos, Notting Hill (1999), foram a derradeira prova que o mundo estava perante uma estrela.

Sandra Bullock

O Óscar só veio mais tarde, em 2010, mas antes disso Sandra Bullock já se tinha firmado como um dos nomes cimeiros nas listas dos castings hollywoodescos para os papéis principais em comédias românticas. Enquanto Dormias (1995), Uma Nova Esperança (1998), Magia e Sedução (1998) são apenas três exemplos de obras que mostram a versatilidade da atriz cujo timming no que a comédia diz respeito é muito próximo da perfeição.

Drew Barrymore

O equilíbrio entre ser tanto incrivelmente doce e um tanto tonta foi o que distinguiu Drew Barrymore e grande parte das personagens que interpretou na década antes do milénio. Para Sempre Cinderela (1998), a sua versão do clássico infantil, ficar-nos-á para sempre na memória, tal como Nunca Fui Beijada (1999), em que a atriz faz de jornalista disfarçada numa escola secundária.

Jennifer Aniston

O Insustentável Peso do Trabalho (1999), Noivo de Aluguer (1997), Muito Mais Que Amigos (1998). Os títulos atropelam-se uns aos outros, tal era o ritmo de trabalho de Jennifer Aniston nos anos 90 – se pensarmos que nessa altura já vestia a pele de Rachel Green, naquela que era a série das séries, Friends, é, no mínimo, impressionante a velocidade com que a atriz ia preenchendo novas linhas no seu portfólio.

Cameron Diaz

Por fim, Cameron Diaz. Poucos serão os que nunca passaram os olhos – ainda que semicerrados a um domingo à tarde, enrolado numa manta – por Doidos por Mary (1998). Ficámos todos literalmente doidos por Mary, a jovem interpretada por Cameron Diaz que fascinava meio mundo e o outro. O Casamento do Meu Melhor Amigo (1997) e Aquela Que Eu Quero (1997) são outros dos filmes que são ex-libris da filmografia de Diaz no que a comédias românticas diz respeito e que lhe garantem o estatuto de rainha da rom-com.