Zendaya e Tommy Hilfiger Contagiaram-nos Com a Energia de Harlem dos Anos 70

A energia do desfile (e dos looks) foi absolutamente contagiante. Por: Vítor Rodrigues Machado - Imagens: © Gtresonline e D.R

Aretha Franklin, Ella Fitzgeral, Patti Labelle e The Supremes, são os nomes de apenas algumas das mulheres mais poderosas que algum dia pisaram o Apollo Theatre, na zona de Harlem, em Nova Iorque. Mas ontem à noite, um novo nome juntou-se à lista: Zendaya.

Sim, depois de terem passado por Paris e Londres, ontem, a jovem de 23 anos, juntamente com Tommy Hilfiger, decidiram abrir as portas do icónico anfiteatro para receber dezenas de convidados, para o desfile de outono-inverno 2019/20. Ou se preferir para mostrar, num verdadeiro espectáculo (que nos levou numa viagem no tempo até à zona de Harlem, nos anos 70), as suas propostas para a estação fria.

Esta linha, que já tinha sido mostrada, em parte, através das imagens exclusivas do lookbook que partilhámos consigo, foi uma verdadeira ode ao empoderamento feminino, algo que se ainda não tinha ficado explícito (para si) no primeiro vislumbre que teve da linha, agora vai passar a ficar bem claro. Primeiro, porque tivemos o power suit (como não poderia deixar de ser) a marcar presença, várias vezes, no desfile. E segundo, porque a confiança que estas peças deram às mulheres que os usavam era notório. Ela essencialmente diziam: “cheguei, e estou pronta para causar”.

Grande parte desta mensagem sobre o empodaremanento esteve também no casting das modelos. Isto porque, apesar de ter havido espaço para a típica modelo, branca caucasiana, latina e asiática, o desfile foi essencialmente dominado por modelos negras. No entanto, é preciso ainda salientar, que não foi só na cor de pele que houve variedade. Também se viu variedade nos corpos e nas idades. Até Ashley Graham marcou presença mesmo estando grávida.

A coleção que trouxe os anos 70 para o século XXI

Em termos mais técnicos, a linha foi completamente dominada pelo estilo dos anos 70, uma ideia que partiu, de Zendaya como nos contou Tommy Hilfiger: « Foi ela que surgiu com esta ideia, e eu adorei porque foi quando comecei o meu negócio, e eu entendo-o (os looks, as formas, as cores, os tecidos), posso fazê-lo de olhos fechados. Porque está profundamente gravado na minha memória. No entanto, fizémo-lo de uma forma um pouco mais moderna, atual».

 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

@Zendaya here, to take you behind the scenes of our #FW19 #TOMMYNOW show in the making. #TommyXZendaya #NYFW . @anthonyprince_

Uma publicação partilhada por Tommy Hilfiger (@tommyhilfiger) a


Esta inspiração transformou-se, então, em dezenas de looks que se componham através de combinações de duas ou mais peças, marcados na zona da cintura por um largo cinto, e na zona do pescoço, por laços. Já os tons esses eram (como nas últimas estações) uma combinações entre os tons de azul escuro, bordeaux, branco, e preto. Já nos padrões, foram os clássicos xadrez e polka dot que marcaram presença.

As caras que desfilaram ao ritmo de Zenadaya

Entre os nomes que marcaram presença no desfile da marca, na passerelle, encontramos nomes como do de Ashley Graham e do seu filho (que ainda está na barriga), Halima Aden, Winnie Harlow, Soo Joo Parker, e claro, como não poderia deixar de ser, a portuguesa Sara Sampaio.
Ainda na sala de desfiles, podemos encontrar três das suas colegas da serie Euphoria: Barbie Ferreira, Sydney Sweeney e Hunter Schafer.