Yoox Celebra o 20º Aniversário Com Coleção Especial de JW Anderson

Falamos em exclusivo com o designer sobre esta parceria. Por: ELLE Portugal Imagens: © D. R.

A velocidade a que o tempo corre, é verdadeiramente incrível. Parece que ainda ontem estávamos a entrar nos anos 2000, a dançar ao som de Oops I Did It Again de Britney Spears, enquanto acompanhava-mos o lançamento da Yoox, e agora estamos a celebrar o seu 20º aniversário. Um momento que o site decidiu marcar com o lançamento de coleção cápsula concebida em parceria com um dos grandes visionários do século XXI: JW Anderson.

Falamos com o designer sobre esta colaboração composta por 10 intemporais peças (que pode conhecer na nossa galeria, em cima, e comprar já na Yoox) onde o seu cunho estético está mais do que presente

 

Como surgiu esta colaboração com a YOOX e o que despertou seu interesse? Como descreveria esta coleção cápsula JW Anderson x YOOX?

Jonathan Anderson: Lembro-me que quando a YOOX me abordou pela primeira vez, para falar sobre fazer algo para o seu 20º aniversário, pensei que seria interessante fazer algo que lembrasse as coisas que fizemos no passado. Temos uma história conjunta desde 2011, então pensei que seria interessante em trazer alguns conceitos da JW Anderson, atualizá-los, e reinterpretá-los para a cápsula.

 

Consegues nos falar um pouco sobre a narrativa e o processo de criação desta coleção cápsula?

Nós tentamos perceber e ver o que faria sentido fazer para esta coleção cápsula e criamos algumas peças assimétricas, um vestido de camisa, e uma saia e um casaco de retalhos. Patchwork é um código recorrente da JW Anderson, e acho que a paleta de cores parece muito britânica, e esse “britanismo” faz parte do nosso DNA.

 

Qual consideras ser a peça-chave que melhor ilustra a fluidez de género?

Não acho que as peças sejam sobre fluidez de género; trata-se de fazer roupas que as pessoas querem usar, e nós sempre adotamos essa ideia de que tu podes vestir qualquer coisa que te faça sentir bem, independentemente do género. Mas acho que os tops drapeados são uma das minhas peças favoritas.

 

Desde o início que defendeste esta ideia de género não-binário. Agora que a ideia de “género neutro” se normalizou um pouco mais, e se tornou mais fluida na nossa sociedade, que mudanças gostarias de ver a seguir ?

Eu acho que as gerações mais jovens vestem-se da forma que se sentem mais  confortáveis. Muita coisa mudou ao longo dos anos, mas acho que ainda há um longo caminho a percorrer. Recentemente, abrimos nossa loja no Soho, em Londres, porque acho que essa área de Londres realmente incorpora essa ideia do género ser menos importante.

 

Porque é que achas que as colaborações se tornaram tão importantes na indústria da moda, e como é que viste esse diálogo entre JW Anderson e YOOX?

Trabalhar em moda – e na vida em geral, claro -, para mim, é muito importante. Só assim garanto que me mantenho curioso. E é através desta curiosidade que nos vamos mantendo relevantes e interessantes. Ao trabalhar em colaborações, tu ficas exposto a diferentes maneiras de fazer as coisas, de criar roupa, e até mesmo de ver as coisas. Esta coleção cápsula para a YOOX era sobre criar algo especial para as duas marcas, no momento certo, para a YOOX e o seu aniversário.

 

Uma vez disseste que a melhor parte de uma colaboração é descobrir algo novo. O que é que descobriste de novo nesta parceria ?

Quando falamos sobre esta coleção a ideia de criar algo que vá para lá das tendências foi mencionado pela Yoox, e isso é algo com o qual eu me identifico e que ambos temos em comum. Isso ajudou-me a criar esta linha que tem uma visão nova, mas que ao mesmo tempo é, claramente, JW Anderson.

 

Como gostavas que os clientes usassem esta coleção?

Como quiserem. Há peças que podem ser mais ou menos informais. Mas seja como for, só me importa que a usem de uma maneira que as faça felizes.

 

Que mudanças gostarias que acontecessem no mundo da Moda?

Estamos numa fase, agora, em que uma mudança tremenda pode acontecer. Estamos a reexaminar as coisas e a repensar sobre o que é Moda, e como ela funciona. Este foi um período definitivamente difícil, mas uma coisa positiva que consegui tirar foi a desaceleração, e capacidade de começar a apreciar o que nos rodeia.

 

Para finalizar, gostavas de partilhar connosco uma lembrança de quando tinhas vinte anos?

Eu lembro-me de ir para a escola, e de morar perto do Soho. Foi um momento tão divertido na minha vida. Tudo passou tão incrivelmente rápido.