35 Trench Coats Saídos das Passerelles Para a Inspirar Nesta Primavera

Diretamente das Semanas de Moda internacionais para a galeria. Por: Inês Aparício--Imagens: © Imaxtree.

O trench coat é, indubitavelmente, um clássico. E, apesar de quase todos termos esta peça no armário, é praticamente inevitável fugir à exclamação «Sherlock Holmes, is that you?» quando a vestimos. As semelhanças podem ser óbvias, mas não suficientes para a tonar banal. Ou deixar de a utilizar non-stop na primavera, altura em que se torna perfeita para qualquer ocasião.

O início do trench coat

O estatuto de «clássico» não foi atingido do dia para a noite. Aliás, é necessário recuar até ao final do século XIX para vermos este casaco ser vestido pela primeira vez e, daí, evoluir para must-have de todos os guarda-roupas.

Apesar de ser relembrado pelo seu papel durante a Primeira Guerra Mundial, o trench coat já havia sido utilizado por homens da alta sociedade britânica sessenta anos antes. Thomas Burberry chegou a patentear esta peça em 1912, depois de ter desenvolvido, já em 1879, um material resistente e impermeável que se tornaria a base da gabardine. Ao primeiro modelo deu o nome de Tielocken.

De necessidade a icónico

Ainda assim, foi no conflito de 1914-1918 que ganhou o título de trench coat. E a explicação é simples: os oficiais do exérctio decidiram trocar os casacos de lã grossa, habitualmente utilizados nas trincheiras (do original, trench), mas demasiado pesados, por esta peça. A gabardine foi adaptada ao contexto militar através da adição de epaulets que revelavam o posto do militar, uma capa para afastar a água do corpo e uma aba para pousar a arma ao ombro. Esta foi ainda mantida curta o suficiente para não se sujar na lama. Alguns desses detalhes mantém-se no modelo atual.

No final da Primeira Grande Guerra, o trench coat deixou de ser exclusivo do universo masculino e militar. Durante a década de 60, foram várias as mulheres que vestiram esta peça em filmes considerados icónicos e o tornaram, deste modo, num clássico. Marilyn Monroe surgiu em Let’s Make Love com um, tal como Brigitter Bardot apareceu em Love on a Pillow com outro. Também Catherine Deneuve vestiu um modelo reinventado por Yves Saint Laurent em Belle de Jour, que, pela silhueta e cor, elevou a peça a um nível mais sensual.

Veja na galeria, em cima, 35 imagens captadas nas apresentações das propostas para a primavera/verão 2019, durante as Semanas de Moda de Nova Iorque, Londres, Milão e Paris, que provam que os trench coats não são apenas  sinónimo do protagonista do filme Sherlock Holmes. Por mais que este seja também um clássico.