Tudo o Que Tem de Saber Sobre A Primeira Semana de Moda de Alta Costura Digital

Um resumo que lhe vai impedir de sentir FOMO. Por: Inês Aparício Imagens: © Imaxtree.

«Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades», escrevia Luís Vaz de Camões, sem saber que o seu verso assentaria como uma luva a um período de pandemia como o que vivemos. Com as medidas de distanciamento necessárias para controlar a propagação do vírus, a Moda viu no universo digital a sua passerelle e, assim, a Semana de Moda de Alta Costura aconteceu, pela primeira vez, exclusivamente neste meio. Em baixo, resumimos os destaques destes três dias de vestidos de sonho e magia virtual, que terminaram na quarta-feira, 8 de julho.

Schiaparelli

Foi numa segunda-feira de manhã, sentado num banco do Washington Square Park, em Nova Iorque, que Daniel Roseberry, diretor criativo da maison francesa, desenhou integralmente a coleção de Alta Costura. E, entre folhas, ficaram as propostas do designer. Sim, ao contrário do que aconteceria num universo paralelo, em que desconhecíamos o significado do termo «confinamento», as peças não passaram da imaginação do criador, que as apresentou no seu próprio caderno. Contudo, um dia, «muito em breve», os esboços ganharão vida e viajarão por todo o mundo, até às mãos de clientes e stylists, prometeu Roseberry.

Iris van Herpen

Provando que «menos é mais», a criadora desenvolveu apenas um vestido, que apresentou num vídeo de cerca de três minutos, protagonizado pela atriz Carice van Houten (certamente reconhecê-la-á de A Guerra dos Tronos). A peça, que parece formar diferentes pétalas brancas em organza branca, foi inspirada no trabalho do artista gráfico holandês Maurits Cornelis Escher.

Christian Dior

Rodeadas por personagens encantadas e um cenário de fantasia, as peças desenvolvidas por Maria Grazia Chiuri foram transportadas numa casa de bonecas. Significa isto que também as propostas da Dior viram o seu tamanho reduzido, no vídeo realizado por Matteo Garrone, ao qual não foram poupadas críticas devido à falta de diversidade.

Ralph & Russo

Ainda que as fronteiras comecem a abrir em vários pontos do globo, as viagens continuam a não ser prioritárias. Contudo, no universo digital, não existem limites transfronteiriços e, por isso, Tamara Ralph, diretora criativa da casa de luxo, conseguiu levar as suas propostas às Sete Maravilhas do Mundo. Como? Através de uma modelo virtual, desenvolvida propositadamente para esta apresentação. «Decidimos criar uma musa da marca em versão avatar. Chama-se Hauli e o seu nome simboliza a força e poder», esclarece a criadora, no vídeo.

Giambattista Valli

Uma modelo, 18 looks. É assim que Giambattista Valli faz matemática em tempos de pandemia. E as contas bateram certo. Protagonizado por Joan Smalls, o vídeo de apresentação da marca mostra o mundo encantado a que esta nos habituou, entre romantismo, dramatismo e, claro, muito volume, muito tule e muitos folhos.

Chanel

Adut Akech e Rianne Van Rompae exibiram a visão de Virginie Viard, diretora criativa da Chanel, que explica, em comunicado, ser «mais inspirada em Karl Lagerfeld que em Gabrielle ‘Coco’ Chanel». Marcada por «um desejo de opulência, brilho e sofisticação», a coleção traz uma dose do movimento punk ao romantismo.

Maison Margiela

Ao contrário dos restantes criadores, John Galliano, a mente por trás da Maison Margiela, optou por dar apenas um cheirinho do que aí vem. Num teaser de 48 segundos, este mostrou, através de uma espécie de filtro térmico, um único modelo a percorrer a passerelle. O restante será apresentado nos dias 11 e 15 de julho, noutros dois teasers, e, por fim, a 16 de julho, será exibida «a revelação final».

Elie Saab

Quem também seguiu uma direção diferente foi Elie Saab, que apenas deu a conhecer a sua inspiração para a coleção, num vídeo com paisagens naturais, esboços e detalhes das suas peças. A linha completa será apresentada apenas sem setembro, como é anunciado no final do clip, intitulado The Sound of the Sacred Source (numa tradução livre, O som da fonte sagrada).

Viktor & Rolf

De acordo com Viktor Hosting y Rolf Snoeren, todos passamos, algures durante esta pandemia, por três estados mentais: ansiedade, confusão e amor. E foram estes o mote de três mini coleções, compostas pelo mesmo número de coordenados. Designada por «Change» (em português, mudança), a linha inspirada na crise pandémica trouxe as peças que queremos vestir nestes dias, de forma a garantirmos conseguir manter-nos a uma distância de segurança. Quer seja com os picos, tubos ou uma espécie de armadura de corações.

Valentino

Para encerrar o calendário, foi mostrada a inspiração por trás da coleção de Alta Costura da Valentino, num vídeo realizado por Nick Knight, Of Grace and Light. Este abre a curiosidade para a apresentação de 21 de julho, nos Cinecittà Studios, em Roma.

Veja na galeria, em cima, algumas das propostas durante a primeira Semana de Moda de Alta Costura digital.