Sustentabilidade e Liberdade no Primeiro Dia de Portugal Fashion

Júlio Torcato, Maria Gambina e Hugo Costa, abriram a passerelle principal do Portugal Fashion. Por: Inês Aparício -- Imagens: © Portugal Fashion | Photo: Ugo Camera

Depois de Lisboa, a moda portuguesa aterrou na cidade do Porto para mais uma edição do Portugal Fashion. Entre os dias 14 e 17 de março, quase 50 criadores nacionais apresentam as propostas para o outono/inverno no evento que este ano coloca tem como tema a sustentabilidade.

O primeiro de quatro dias de moda

No que aos veteranos da indústria diz respeito, foi Júlio Torcato quem abriu a noite de desfiles, mostrando que se havia despedido, na última edição – em que celebrou 30 anos de carreira -, do formato tradicional, mas não da moda nacional. Na 44ª edição do Portugal Fashion, o criador apresentou «File #001 – Wake Up», uma coleção de apenas dez coordenados. A coleção apelou a uma nova consciência ambiental para procurar inverter o desaparecimento quase inevitável de um milhão de espécies animais até 2050. O designer deu o seu próprio contributo para a luta, através da utilização de materiais sustentáveis, como ecopele, poliéster reciclado, algodões, lãs e malhas.

De um alerta ambiental para um da ordem social e humanitária. Foi assim a transição para a apresentação de Hugo Costa, que colocou na passerelle uma linha que apela à liberdade. «Maybe we’ll be together again» (numa tradução livre, Talvez possamos voltar a estar juntos) – uma das expressões escritas no muro de Berlim, derrubado em 1989 – deu o mote para a coleção que recorda as limitações criadas por esta barreira física que se voltam a erigir na atualidade.

Para fechar o dia, Maria Gambina levou a Alfândega do Porto a uma estância de neve para apresentar «Nancy». Os fatos de ski transformaram-se em vestidos rodados em materiais técnicos, os riscos dos patins deram vida a plissados e as brincadeiras na neve surgiram em sweatshirts e saias texturizadas. Estas – e as outras peças da coleção – foram criadas através de materiais sustentáveis numa procura pela redução do impacto ambiental no universo da moda. Mas a luta não fica por aqui. A criadora vai passar a produzir apenas consoante as encomendas que tem, de modo a acabar com os stocks e, consequentemente, reduzir o desperdício.

Antes destes três desfiles foi a vez de os jovens talentos da moda nacional apresentarem as suas propostas para o outono-inverno 2019/2019.

O Portugal Fashion mantém-se na Alfândega até domingo, com um calendário composto por nomes como Katty Xiomara, Alexandra Moura e Diogo Miranda.

Veja na galeria alguns coordenados das coleções dos veteranos que tiveram honras de abertura do Portugal Fashion.