Portugal Fashion Cria Conselho Internacional Para a Escolha de Designers

O comité irá dizer que nomes são mais indicados para o mercado internacional. A ModaLisboa não está envolvida. Por: Margarida Brito Paes -- Imagens: © D.R.

O Portugal Fashion apresentou a sua candidatura a mais um quadro comunitário. Entre as propostas está a criação de um Comité internacional para a avaliação e acompanhamento dos trabalho dos designers portugueses. A ideia é reunir vários nomes da indústria, que conheçam bem o mercado internacional na área da moda, para que estes dêem um parecer sobre quais os designers que melhor se enquadram a cada um dos mercados em que o Portugal Fashion promove ações, explicou fonte do Portugal Fashion à ELLE.

Apesar de ainda não existirem grandes detalhes sobre este projeto, certo é que será para avançar apenas em 2020. O plano é que este Conselho internacional tenha reuniões regulares com o Portugal Fashion, e acompanhe o trabalho dos designers antes das semanas de moda, para que possa avaliar quais são os que melhor respondem às exigências de cada mercado, mas também aos requisitos formais necessários para entrar em cada uma das semanas de moda. Esta decisão surge na sequência das acusações de falta de transparência relativamente aos calendários internacionais e da saída de Nuno Baltazar do Portugal Fashion, notícia dada pela ELLE em primeira mão.

«Vamos tentar que, cada vez mais, todo o processo de selecção de escolha e de diálogo com os designers seja o mais transparente, o mais objectivo possível (…) A transparência, na prática, vai ser executada pelos critérios predefinidos pelas entidades que organizam os desfiles de moda internacionais e terão de fazer parte do processo de selecção (…). A capacidade e a evidência da actividade comercial reconhecida é tipicamente um dos factores comuns nos critérios dessas mesmas entidades» declarou o presidente da ANJE, José Pedro Freitas, à Lusa.

A ModaLisboa não está envolvida neste projeto

Segundo os esclarecimentos prestados pelo Portugal Fashion à ELLE, a ModaLisboa não está envolvida neste projeto. Como tal não será criado nenhum Comité conjunto entre as duas entidades. O que irá acontecer é que este Conselho internacional irá dar um parecer sobre o trabalho dos designers do Portugal Fashion, mas também sobre os nomes da ModaLisboa que poderão ser envolvidos em ações internacionais conjuntas.

É de ressalvar ainda que este Conselho irá apenas dar o seu parecer, mas cabe ao Portugal Fashion a última palavra sobre os nomes que irão marcar presença nas passerelles internacionais. No que diz respeito às ações conjuntas, apesar de também ser dado um parecer, também são as entidades portuguesas que decidirão o calendário.

O esperar de setembro de 2019

O mês de setembro será o início de uma nova era para a Moda portuguesa, apesar de as mudanças ainda não serem claras e tudo indicar que não vão haver grandes transformações nas semanas de moda nacionais. Depois da primeira grande ação interassociativa em Paris, altura em que foi levantada a hipótese da fusão a longo prazo das duas semanas de moda, Portugal Fashion e ModaLisboa voltam a dar as mãos em Paris. A capital da moda irá receber três designers portugueses em setembro: dois do calendário portuense, um do lisboeta. As apresentações irão acontecer em setembro e não serão necessariamente em forma de desfile.

Em território nacional esperam-se alguns novos formatos, sendo que ainda não foi adiantada nenhuma informação. Certo é que se irá manter o intercâmbio de designers nas passerelles, e que os calendários se vão manter geograficamente distantes.

Um estudo sobre a moda nacional

Outro projeto que foi apresentado à Europa foi um estudo, a ser levado a cabo por entidade independente sobre o sector da moda em Portugal. Esta análise ira recair sobre os vários sectores da indústria e envolver diversas associações incluindo a ModaLisboa. Este também é um projeto que já está em andamento, mas que ainda não saiu do papel devido aos timings de aprovação dos projetos.