ModaLisboa: Luís Carvalho Celebrou Cinco Anos de Marca com Cerejas

E agora não queremos só comer cerejas, queremos vestir cerejas. Por: Lígia Gonçalves -- Imagens: © Ugo Camera.

O final da ModaLisboa foi marcado não só pelo furacão Leslie, que obrigou a desmontar as estruturas exteriores, mas também pelo desfile de Luís Carvalho, que celebrava cinco anos de marca e que nos levou a enfrentar ventos impiedosos para o ver ao vivo e a cores.

 

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Ainda a digerir o dia de ontem! Obrigado a todos ❤️🍒

Uma publicação compartilhada por Luis Carvalho (@_luis.carvalho_) em

E porque uma celebração não se faz com meias medidas, o designer de Vizela trouxe para a passarelle do pavilhão Carlos Lopes vestidos dignos das melhores passadeiras vermelhas e regressou aos estampados para explicar que as cerejas também são para vestir.

Em versão original

Cerejas vermelhas, sobre um fundo branco, pintaram os últimos seis coordenados do desfile de Luís Carvalho. Pela passerelle, no final do desfile, passaram saias, calças, blusas e vestidos que queremos consumir já. Isilda Moreira (que se estreia este ano no desfile da Victoria’s Secret) encerrou com um vestido do mais doce possível.

 

Em versão camuflada

Se depender de Luís Carvalho não há limites para as cerejas. O designer juntou-as ao mais combativo dos padrões, o camuflado, e provou que não há combinações impossíveis. O vermelho das cerejas deu assim mais cor ao verde seco, indissociável do estampado camuflado, e também ao azul, mesclando-se sem nunca desaparecer.

Nas silhuetas

As cerejas não se ficaram só pelo mais óbvio, os padrões, e transformaram-se também em silhuetas. Foi a cerejeira oriental a culpada, inspirando formas fluidas e estruturadas que oscilam entre as linhas retas e oversize.

Veja mais imagens, na galeria, em baixo e o desfile completo aqui.