Testemunho: Mafalda Beirão e a Sua Relação Com a Roupa

É digital content creator e descobriu através das redes sociais que a moda é feita para todos. Por: Mafalda Beirão, editada por Vítor Rodrigues Machado -- Imagens: Márcia Soares.

Confesso que nunca fui a miúda mais fashionista do meu grupo. Mas a verdade é que, com o passar do tempo, fui percebendo o que pode ou não funcionar no meu corpo e como posso ajustar as tendências e o meu gosto pessoal ao que me deixa realmente confortável. E acho que muito por causa disso, certas peças e certos materiais foram ficando para trás, numa tentativa de nem sequer me frustrar ao experimentá-los – como o (falso) cabedal, o vinil ou as licras. Não conseguia chegar a todas as tendências e, por isso, nem tentava.

Certo é que com o Instagram cresce uma cultura visual que diariamente me faz querer experimentar mais, brincar mais e até testar coisas diferentes no meu corpo. Afinal, se resulta com X e com Y, porque não resultaria comigo? E nos últimos tempos, tenho-me forçado a sair um pouquinho da caixa e a experimentar coisas novas e diferentes, como este vestido. Comprei-o por influência de uma amiga, que me fez perceber que devia usar algo especial no lançamento do meu podcast (o meu bebé Sobremesa, passando a publicidade) e que me apontou na direção deste vestido. Raramente uso alças, este faux leather ou peças que fiquem pelo meio das pernas, mas pensei… porque não? E não é que foi um sucesso?! Saí da minha zona de conforto para nunca deixar de estar confortável – até dentro de um vestido que, à partida, parecia tão improvável. Afinal, não é isto que dita a (nossa) moda?

No final do dia, continuo a ser a miúda simples, que aposta sempre nos tons mais neutros e que adorava ter a pinta de qualquer estilosa saída de Paris. Mas uns dias mais edgy do que outros.

 

O artigo foi originalmente publicado na revista ELLE de fevereiro de 2020.