#MadeinPortugal : Hyena, a Marca Onde Pode Criar a Sua Própria Roupa

Mas se acordar num dia sem imaginação pode simplesmente seguir os conselhos de Catarina de Castro Lopes. Por: Margarida Brito Paes -- Imagens: © D.R

Seis modelos podem ser muito pouco quando pensamos em criar uma marca de roupa, mas o jogo muda de figura quando esses escassos modelos se multiplicam em inúmeras hipóteses. Como é isto possível? Costumização! No fundo, é tudo uma questão de probabilidade. 6 partes de cima + 3 costas + 3 saias + 3 mangas +3 calças = a um número absurdo de possibilidades, que o tempo não n0s permite calcular neste momento.

É este o segredo e a alma da Hyena, uma marca de roupa 100% portuguesa onde a versatilidade é a alma do negócio. Hyena não é o nome mais óbvio para uma marca de roupa, mas que fica no ouvido, fica. No entanto, não foi a sonoridade que levou à escolha deste nome: «Quando ouvi o nome Hyena achei que se adequava ao que eu estava a pensar. Eu estava a desenhar para a mulher contemporânea, que tem carreira, família, amigos, uma mulher que está presente em vários contextos. Ao investigar as hienas percebi que são animais que se adaptam facilmente a vários ambientes e sobrevivem em diversas situações, percebi que fazia sentido usar o nome como uma homenagem às mulheres, que também têm esta adaptabilidade e que precisam de ter roupa apropriada para esses vários contextos e acho que estes modelos dão resposta a tua isto», contou a fundadora da marca à ELLE.

Era uma vez…

Catarina de Castro Lopes, tem 34 anos, é psicóloga clínica, mas sempre gostou de moda, tendo alimentado esta paixão como hobbie durante anos. Enquanto exercia psicologia tirou um curso de design de moda e quando ficou grávida fez uma paragem na carreira profissional, que lhe permitiu pensar a sério na criação de uma marca sua.

Catarina começou a pensar nas necessidade que sentia enquanto consumidora. Uma delas era encontrar modelos que sabia que lhe ficavam bem de forma continua e com diferentes opções para que se pudessem adaptar às estações e ocasiões. Daqui surgiu a ideia de ter modelos base que poderiam ser costumizados.

«A ideia surgiu da necessidade que eu sentia de adaptar as minhas peças, por isso surgiu a costumização. Percebi que era algo que não existia muito em Portugal e a ideia começou a ganhar cada vez mais força. Outra das minhas grandes preocupações foi criar modelos intemporais», explicou fundadora da Hyena à ELLE.

E o designer sou eu?!

As peças podem ser adquiridas na loja online ou no atelier no LX Factory. No site é possível comprar algumas propostas já feitas ou criar o seu próprio modelos, neste caso o preço final corresponde à soma do valor de cada um dos elementos que escolheu. O intervalo de preço vai, aproximadamente, dos €65 aos €195.

O processo de personalização é simples. O primeiro passo é escolher a parte de cima que deseja, depois só tem de selecionar entre as propostas que existem para calças, saias, mangas, costas, cores e materiais. À medida que vai escolhendo o seu modelo, este vai sendo mostrado num manequim, para que tenha uma ideia mais clara de como fica e para que possa experimentar várias hipóteses.

Veja na galeria algumas das propostas da Hyena, uma marca portuguesa com certeza.