#ELLEstaylocal: Wonther, A Marca Que Acredita No Poder de Metamorfose das Joias

A marca de Olga Kassian nasceu no fim do ano passado para agitar a indústria da joalharia. Por: ELLE Portugal Imagens: © D. R.

A aposta na sustentabilidade é, nos dias que correm, inegável na maioria das áreas e marcas. Porém, a Wonther não viu a luz do dia, em novembro de 2019, para ser apenas mais uma. A marca de joalharia de Olga Kassian, a fundadora desta, veio tentar revolucionar o setor, através de uma campanha de reciclagem e reutilização de metais preciosos em Portugal, lançada em julho deste ano. O impacto foi tal que, entretanto, esta expandiu-se até ao outro lado do Oceano Atlântico, chegando aos Estados Unidos, onde a sua paixão pelo universo das joias despertou.

Olga Kassian, fundadora da Wonther.

O que te levou a criar este projeto?

Depois de decidir que não ia continuar o meu mestrado em Engenharia e Gestão Industrial, percebi que tinha de fazer algo que me realizasse e fosse de acordo com os meus valores. Na altura, já tinha esta ideia de fazer algo ligado à moda e ao design, mas que simultaneamente incorporasse o feminismo e a sustentabilidade. Um dia, em conversa com uma grande amiga, surgiu a ideia da Wonther. Na realidade, comecei a interessar-me mais pelas joias quando vivi em Nova Iorque, porque percebi que era isso que dava um toque especial ao look das nova-iorquinas. Isto, porque, em Nova Iorque, todos se vestem de preto, branco, e normalmente usam peças muito básicas. Porém, as joias fazem toda a diferença. Mesmo quando se vai para a aula de yoga com fato cinzento da Outdoor Voices levam-se sempre as joias.

Qual é a história por trás do nome?

Wonther vem de WonderWoman, da ideia de que todas as mulheres têm superpoderes e que com eles podem conquistar os seus sonhos e ambições.

O que foi mais complicado no processo de criar uma marca?

É difícil nomear quais foram as tarefas mais difíceis, tudo é desafiante quando entramos num novo mundo. De qualquer forma, dou destaque às burocracias iniciais, à definição de um conceito sólido e ao processo de encontrar as pessoas certas para o executar.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Your custom made piece is calling you – link in bio to answer!

Uma publicação partilhada por Wonther (@wontherofficial) a

Qual foi a razão para nunca desistires?

A mesma que me move todos os dias: saber que tudo precisa de tempo para dar frutos e que, apesar de todos os obstáculos que surgem, há sempre forma de os superar. Sei que pode parecer clichê, mas é uma realidade. Ser perseverante e acreditar no nosso superpoder ajuda muito.

Qual foi o melhor momento ou história da marca até hoje?

Felizmente, já foram vários, mas destaco o momento em que a Rachael Wang nos escolheu para o seu styling no editorial da Teen Vogue US com o tema #WhatisFashionNow. A Rachael é uma das pessoas que mais admiramos na Wonther e que nos inspira há muito, devido à sua forma de ver a moda como um instrumento positivo no mundo, tornando-o mais inclusivo, ético e sustentável.

Como é que a tua marca faz a diferença?

Eu acredito que a Wonther faz a diferença na vida das mulheres que usam as nossas peças, inspirando-as a seguirem os seus sonhos e nunca deixarem de celebrar as suas ambições e conquistas.

Mas, além disso, gostava que também fizesse a diferença na Indústria de Joalharia Portuguesa e no consumidor. Na Indústria de Joalharia Portuguesa porque acho fundamental contribuir para a visibilidade internacional do setor (sendo que a AORP tem feito um trabalho admirável!). E, no caso dos consumidores, gostava de fazer a diferença na sua forma de pensar. Fazê-los ver aquilo que é feito em Portugal de forma ética e sustentável como a primeira opção de compra.

O que ainda falta conquistar?

Falta conquistar tanta coisa… a Wonther ainda é um bebé. Mas um dos meus principais objetivos é tornar a marca o mais sustentável possível, por isso gostava de criar um sistema de reciclagem que assegure todas as necessidades de produção da marca, baseado num modelo de economia circular. E depois disso… o mundo.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Golden hour magic

Uma publicação partilhada por Wonther (@wontherofficial) a

O que mais precisas neste momento para chegares onde queres?

Neste momento, preciso não só de mais tempo, como de mais pessoas, menos burocracia no setor e mais investimento financeiro para poder crescer.

Quais os maiores motivos para comprar português?

É uma questão interessante.

Em primeiro lugar, tenho de referir a qualidade – em Portugal, existe uma qualidade de produção exemplar. Não é por acaso que marcas muito relevantes em todos os setores selecionam Portugal para a sua produção.

Em segundo lugar, friso o talento. Há muito talento em Portugal e é preciso investir nesse talento com o nosso dinheiro. Cada decisão de compra numa marca nova, num novo criador, num produtor local e sustentável, é um incentivo para mudar o mundo de forma consciente. Estes pequenos gestos fazem parte da nossa responsabilidade social como portugueses e como seres humanos que se preocupam com o país e, por consequência, com o mundo em que vivemos.

Diz-me outra marca/espaço português que te inspire e porquê?

Sou fã do Hotel Torel AvantGarde. Para mim tem uma das melhores vistas do Porto.

Quanto à marca, felizmente há muitas! Mas gostava de referir duas: a Naz pela transparência e sustentabilidade e a Ownever pela filosofia de ter uma mala para toda a vida e evitar o consumo excessivo.

_ _ _ _

#ELLEstaylocal

Apoiar e dar conhecer projetos portugueses é a missão da rubrica #ELLEstaylocal. Acreditamos que hoje é mais importante, que nunca, comprar português. É importante não deixar que marcas de qualidade se percam na espuma da pandemia.

#ELLEstaylocal: A Springkode Leva Os Consumidores Diretamente À Origem