#ELLEstaylocal: Byou, a Marca Minimalista e Sustentável Que Vai Querer Conhecer

Criada por Patrícia Gouveia, a Byou quer mostrar que «a beleza é muito mais do que o que se vê». Por: ELLE Portugal Imagens: © D. R.

Ler o nome da marca a que Patrícia Gouveia deu vida em 2013 pode não nos remeter para nada instintivamente. Mas se pararmos para pensar (ou tivermos uma explicação da fundadora), a associação é inevitável: «B» + «you» = «Be you» ou, em português, «sê tu próprio». E é esta a mensagem que a marca quer passar, a de que «a beleza é muito mais do que o que se vê», conta à ELLE.pt a criadora. Assim, de um título de um blog, surgiu uma insígnia de roupa sustentável e minimalista, em que os cortes retos e materiais nobre ganham primazia.

Patrícia Gouveia, fundadora da Byou.

O que te levou a criar este projeto?

Em primeiro lugar, este era um sonho de miúda; em segundo, tudo o que estivesse ligado à criatividade, à ação, à construção de coisas novas, sempre me cativou bastante. Nunca fui de ficar sossegada e, numa fase em que a empresa onde eu trabalhava encerrou em Portugal, ativei este sonho, pu-lo em prática e transformei-o na minha marca. Algo onde eu coloco tudo de mim e que tem vindo a evoluir comigo ao longo destes sete anos.

Qual é a história por trás do nome?

Ao contrário da maioria das marcas, eu não criei um nome para a marca, este nome já existia num blogue que eu tinha, era algo mais complexo (Be You, Be Beautiful), que eu abreviei posteriormente. Mas acabou por fazer sentido, porque era tudo o que eu queria passar na mensagem das minhas peças, que a beleza é muito mais do que o que se vê.

O que foi mais complicado no processo de criar uma marca?

Na altura em que a criei, nem tinha noção de que estava a criar uma marca, aconteceu tudo sem pensar muito. Sabia que gostava de fazer aquilo, quis experimentar mostrar umas peças para perceber o feedback, fiz uns mercados físicos que serviram de montra e onde angariei muitas clientes que ainda hoje estão comigo. As redes sociais estavam no início, era tudo mais simples. Talvez as maiores dificuldades tenham surgido mais tarde, quando percebi a dimensão do que estava a fazer e que tinha potencial para crescer e foi aí que senti as maiores dificuldades, porque faltava-me algum background e tive de estudar muito e fazer muita pesquisa de como manter, criar, fazer crescer um negócio.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Miracles AW´20 Um milagre, para mim um milagre é uma vontade coletiva. Sejamos criativos e não percamos a emoção, o romantismo o entusiasmo. Esta inspiração veio de tudo o que aconteceu ao Mundo nos últimos meses. Acaba por resultar numa história de amor entre sentimentos, numa união que acaba por acontecer entre o sentimento de dúvida e a certeza de que não podemos parar. Não podemos parar de sonhar, isso é certo. Esta era mostrou-nos o quanto somos vulneráveis, todos, mas mostrou-nos acima de tudo, que no colectivo conseguimos fazer milagres. As mulheres, no meu foco, parecem querer ser mais fortes do que nunca e eu gosto de captar esse sentimento mais temperamental, mais aventureiro, mais livre e sentir que estou de certa forma a ajudar para que isso aconteça. É já daqui a pouco, às 21h que vos mostramos tudo em: byoubb.com Shooting: @shotbyteja Styling: @mafaldapatricio Modelos: @marianakapag e @vonbarret_ Make up: @niserra_make_up Comunicação e PR: @thecommunicationstudio

Uma publicação partilhada por BYOU by Patrícia Gouveia (@byou_patriciagouveia) a

Qual foi a razão para nunca desistires?

O que sinto é que quando damos um passo em frente, jamais voltamos para trás. Eu não desisto de lutar pelo que acredito e acredito muito na BYOU, mesmo nas fases em que as coisas não estão tão bem. E desistir da BYOU, seria desistir um pouco de mim, de tudo o que construí.

Qual foi o melhor momento ou história da marca até hoje?

Houve vários momentos, situações muito importantes para a marca, podia focar algumas aparições estratégicas das peças em TV que tiveram um boom gigante, das parcerias em lojas que fazemos, etc… mas, para mim, o que me faz evoluir são sempre os momentos menos bons, é deles que retiro a motivação para evoluir, são eles que me alertam para o facto de que algo não vai bem e que tenho de mudar, seja de estratégia, seja de produtos, de pontos de venda, mesmo de atitude e eu gosto muito disso, da mudança, da recriação, do renascer. Além de que o dia-a-dia acaba sempre por ter momentos muito bons e, sinceramente, prefiro viver a marca assim. Acredito sempre que o melhor é sempre aquilo que irei trabalhar para conseguir.

Como é que a tua marca faz a diferença?

Mais do que uma marca de roupa, a BYOU caracteriza-se pela sua voz inspiradora, não só nos assuntos de sustentabilidade e preservação do planeta, como no empoderamento da individualidade de cada um de nós. Concetualmente, encaro as peças de roupa [comumente associadas ao aspeto exterior] como uma extensão do interior. Porque o que vestimos está sempre em conformidade com o que somos e sentimos.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

DOWA restocked✌ para o fim de semana @fv_concept

Uma publicação partilhada por BYOU by Patrícia Gouveia (@byou_patriciagouveia) a

O que ainda falta conquistar?

Tudo! E nada! Por um lado, sinto que tenho um Mundo por descobrir, um potencial por explorar, uma marca para fazer chegar a muitas mais pessoas. Por outro, sinto que está tudo bem assim, porque, na verdade, está tudo bem assim.

O que mais precisas neste momento para chegares onde queres?

Tempo, sabedoria, mais pessoas à minha volta.

Quais os maiores motivos para comprar português?

Acreditar nos nossos produtos, acima de tudo é acreditar em nós mesmos, é valorizarmo-nos enquanto sociedade, enquanto portugueses. É sentir orgulho no que somos e no que fazemos e isso reflete-se nos resultados. Esse orgulho, eleva a autoestima de trabalhadores, dá-lhes motivação e tudo isso são motores para nos apresentarmos ao Mundo de forma consistente e segura, e crescermos economicamente também. A qualidade do nosso trabalho é muito boa e tem de ser valorizada para ser bem vendida. Na minha opinião, devemos pagar justamente a quem faz um bom trabalho e isso deve estar bem presente na cabeça de todos, empresários e compradores. Porque ainda se vivem casos de exploração de trabalhadores em Portugal e de clientes que não sabem a diferença entre um produto 100% nacional e um produto da China.

Diz-me outra marca/espaço português que te inspire e porquê?

A NOSSA concept store, na Rua das Gáveas. Porque tem à frente uma pessoa, a Teresa Braga, que é das pessoas mais íntegras com quem já trabalhei e todas as marcas que lá estão têm uma vibe incrível. Na verdade, conheço quase todas as pessoas por detrás de cada uma delas e sempre que nos cruzamos existe uma sensação boa de partilha que vai muito além do negócio.

_ _ _ _

#ELLEstaylocal

Apoiar e dar conhecer projetos portugueses é a missão da rubrica #ELLEstaylocal. Acreditamos que hoje é mais importante, que nunca, comprar português. É importante não deixar que marcas de qualidade se percam na espuma da pandemia.

#ELLEstaylocal: Seni Jewellery, A Marca de Joias De e Para Mulheres Empoderadas