Desfile da Dolce & Gabbana na China Cancelado Após Acusações de Racismo

Stefano Gabbana chegou mesmo a dizer que a China era um país de m**da. Por: Vítor Rodrigues Machado -- Imagem: © GTRESONLINE.

A Dolce & Gabbana e mais concretamente Stefano Gabbana voltam a estar envolvidos em controvérsia e desta vez não inclui celebridades, mas inclui um país inteiro – a China – um vídeo de campanha, racismo e uma troca de mensagens menos agradável no Instagram.

A marca italiana tinha agendado um desfile na cidade de Xangai, e para assinalar o evento lançou uma série de  vídeos, intitulada «Comer com Pauzinhos». O objetivo era mostrar uma modelo, naturalmente vestida em D&G, a tentar comer comida italiana (como massa ou cannolis) com pauzinhos, numa tentativa de criar pontos de contacto entre os dois países. No entanto, o resultado final, acabou por ser uma representação estereotipada (e até mesmo ofensiva) da cultura chinesa.

Em determinado momento, num dos vídeos, o narrador chega mesmo a perguntar à modelo se o cannoli que está a tentar comer «é demasiado grande».


De acordo com o Jing Daily, no Weibo (a principal rede social chinesa), foram vários os utilizadores que se insurgiram contra a campanha, criticando sobretudo o aspecto da modelo (com olhos pequenos e um sorriso infantil), que corresponde à típica representação oriental feita pelas pessoas do ocidente; e a utilização de símbolos da cultura chinesa como as lanternas ou os dísticos que consideram ser ultrapassados e também um estereótipo da cultura nacional.

 

A discussão de Stefano Gabbana com uma utilizadora do Instagram

Foram precisamente as críticas ao vídeo que acabaram por levar Stefano Gabbana a envolver-se numa discussão com uma utilizador do Instagram, @michaelatranova.

Na troca de mensagens entre o designer e a jovem, que depois as tornou públicas, Gabbana descreve a questão dos vídeos como «fake news», e recusa as acusações de racismo à campanha, garantindo que esta é «um tributo».

No decorrer da conversa, Gabbana chegou mesmo a exaltar-se afirmando que de «agora em diante, em todas as entrevistas internacionais que fizer vou dizer que a China é uma país de 💩» .

 

O desfecho final

Depois deste drama, envolvendo a marca e um dos seus fundadores, a Dolce & Gabbana emitiu um comunicado, em que informava que o desfile, que tinha data marcada para hoje, foi cancelado, e que tanto as contas do designer e da marca haviam sido hackeadas.