Dolce & Gabbana Emite Pedido de Desculpa Acerca da Polémica na China

Após os acontecimentos, foram já várias as lojas que anunciaram que vão remover a marca da sua lista. Por: Vítor Rodrigues Machado -- Imagem: © D.R.

Passar uma borracha sobre tudo o que aconteceu nos últimos dias com a Dolce & Gabbana é praticamente impossível. Graças aos seus vídeos e comentários, a dupla de designers ofendeu uma nação inteira, e por isso, viu-se agora obrigada a emitir um pedido de desculpas oficial não só a todos os habitantes da China, como a todo o povo chinês, em vídeo.

No clipe com 1:25 minutos de duração que foi publicado tanto no Youtube como na rede social Sina Weibo, Domenico Dolce e Stefano Gabbana, surgem com um ar arrependido, pedindo perdão pela sua falta conhecimento da cultura chinesa.

«Nestes últimos dias pensámos muito e com grande tristeza sobre tudo o que aconteceu, e sobre todo o transtorno que causámos no vosso país, e lamentamos muito por isso» começa Domenico Dolce por dizer «As nossa famílias sempre nos ensinaram a respeitar as várias culturas existentes no mundo e é por esse motivo vos queremos pedir perdão, por termos cometido um erro ao interpretar a vossa» acrescenta.

Stefano Gabbana acrescentou ainda: «Também queremos pedir desculpa a todos os chineses, espalhados pelo mundo. Levamos este pedido de desculpa muito a sério bem como esta mensagem»

Os dois continuaram, afirmando que sempre adoraram a China, a sua cultura e que nunca esquecerem esta experiência, e terminaram pedindo (novamente) perdão em chinês.

Apesar de tudo, e mantendo-se fiéis à versão de que as suas contas nas redes sociais haviam sido hackeada, fica de fora o assunto que diz respeito à troca de mensagens entre Stefano Gabbana e uma utilizadora do Instagram, na qual o designer diz que «a China é um país de m**da» e afirma ainda que os vídeos só foram removidos devido à «máfia mal cheirosa da China».

 

Lojas deixam de vender Dolce & Gabbana

Há um ditado popular português que diz que «quem semeia ventos, colhe tempestades» e a marca italiana parece estar a comprovar a veracidade da frase. Depois de terem sido acusados de racismo foram já várias as lojas multimarca que anunciaram que iriam remover a marca das suas platafomas.

Segundo o WWD, a primeira a fazê-lo mundialmente foi o grupo Yoox Net-A-Porter, que afirmou que iria remover todos os produtos da Dolce&Gabbana das suas plataformas (ou seja, Net-a-Porter, Mr Porter e Yoox).

Para além desta, na China, a Alibaba, JD, VIPshop e a Secoo também informaram que iriam deixar de ter disponíveis nos seus sites peças criadas pela dupla de designers, tendo, inclusivamente, esta última afirmado em comunicado que «por se tratar de um problema de racismo (…) a Secoo não pode cooperar com uma empresa sem noção de integridade ou moralidade».