Dior Junta-se à UNESCO Para Ajudar Na Educação De Jovens Desfavorecidas

A casa francesa fez uma extensão do programa Women@Dior. Por: Marisa Azevedo Imagens: Hannah Reyes Morales para Dior.

Em 2017, a Christian Dior lançou o programa Women@Dior para orientar jovens mulheres e, desde o início desta iniciativa, já participaram mais de mil jovens. Mas a maison não se ficou por aí. Agora, está a expandi-lo através de uma união com a UNESCO, de modo a apoiar jovens desfavorecidas. Para este programa, serão escolhidas 100 estudantes femininas da Nigéria, Gana, Tanzânia, Jamaica, Paquistão, Filipinas e Sri Lanka. O anúncio foi feito esta quarta-feira, 15 de julho, coincidindo com o Dia Mundial das Competências dos Jovens, adiantou o WWD.

Dior junta-se à UNESCO

A Dior torna-se, assim, na primeira casa francesa de Alta Costura a juntar-se à Global Education Coalition, uma iniciativa da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura, que dá às estudantes desfavorecidas a oportunidade de receber uma educação focada na inclusão. Durante dez meses, as 100 selecionadas pela UNESCO terão, à sua disposição, um funcionário da Dior – cujos nomes não foram ainda anunciados – para as ajudar a seguir o programa educativo Women@Dior. O objetivo deste é ajudar todas as mulheres do mundo a terem autonomia e serem mais criativas, além de reforçar a importância de valores como a inclusão e sustentabilidade.

No final dos dez meses, as participantes são convidadas para o projeto local, Dream for Change, que pretende promover a ideia de irmandade e transmitir conhecimento sobre o empoderamento feminino. Estas irão juntar-se em grupos para «desenvolver e realizar uma iniciativa local de apoio à emancipação de jovens mulheres, com o objetivo de encorajar ao empoderamento das mulheres», disse a maison ao jornal online. Desta forma, o programa procura levar as mulheres a lutarem pela sua emancipação.

A diretora criativa da Christian Dior, Maria Grazia Chiuri, declarou ao WWD que lhe parece «essencial ajudar as jovens raparigas a desenvolver a sua autoconfiança: a confiança para ousar, para ser independente e para fazer algo». «Esta iniciativa é essencial mais do que nunca para criar o mundo de amanhã», adicionou.

Dior e o empoderamento feminino

A marca de alta costura francesa sempre teve o seu foco no empoderamento feminino. Um bom exemplo disso é a primeira coleção de Chiuri para a Dior. Nesta, estava incluída uma t-shirt com a frase «We Should All Be Feminists» (todos devemos ser feministas, numa tradução livre), inspirada no ensaio político da feminista e escritora nigeriana, Chimamanda Ngozi Adichie, com o mesmo nome. Uma percentagem dos lucros da venda de cada t-shirt foi para beneficiar a Fundação Clara Lionel, a organização sem fins lucrativos de Rihanna, apurou a edição britânica da ELLE.