A Asos Lançou Uma Coleção de Lingerie Feita a Partir de Materiais Reciclados

Porque os desperdícios também podem ter um final feliz. Por: Inês Aparício -- Imagens: © D. R.

Um dia eram redes de pesca, alcatifas ou retalhos. Noutro, lingerie. Parece tirado de um filme de ficção, da mente de um designer irreverente ou dos sonhos dos mais acérrimos ativistas. Mas não. É só — de uma forma bastante simplista — parte do processo de transformação e criação da nova coleção de roupa interior da Asos. Recycled Lingerie inclui soutiens sem aros e cuecas que, tal como o nome indica, são compostos através de materiais reciclados.

Além do elastano — utilizado para permitir um maior conforto —, a etiqueta das peças integra poliamida reciclada, obtida a partir de desperdícios e utilizando menos energia durante o procedimento. O ambiente agradece.

E quem também agradece são as mulheres com os mais diversos tipos de corpos, uma vez que a plataforma de roupa e acessórios britânica não esqueceu a sua veia inclusiva. As peças estão disponíveis em todos os segmentos — quer seja Petite, Tall, Curve ou Fuller Bust —, o que significa que existem do tamanho 32 ao 46, no caso das partes de baixo, e desde o 65A ao 85D, no que diz respeito a soutiens.

As peças podem ser encontradas nas cores mais básicas, como o preto e o branco, além de laranja e rosa bebé, e em diferentes modelos, pensando mais uma vez no conforto e diversidade das consumidoras. Enquanto que as cuecas divergem entre os modelos mais compostos e outros mais reduzidos, os soutiens surgem em formatos triangulares, bandeaus ou push up, todos eles sem aros.

A coleção — que pode ser adquirida no site da Asos — integra peças com valores entre os € 8,49 e os € 31,48.

A caminho de um mundo mais ético e verde

Na realidade, este é apenas mais um passo da Asos em direção a um planeta mais sustentável e ético, com destaque para a diversidade e inclusão. No ano passado, a plataforma anunciou o abandono de caxemira, seda, penas e mohair das suas peças, além de ter criado uma linha para mulheres com seios grandes — tendo também as secções especiais Petite, Tall e Curve — e outra de apoio aos refugiados, em colaboração com Katharine Hamnett.