O Amor de Pedro e Inês Vai Chegar aos Cinemas

Aquela que é uma das mais trágicas histórias de amor portuguesas chega ao grande ecrã no próximo verão. Por: Joana Moreira -- Imagens: © D. R.

Podem passar anos, décadas, séculos, que o allure do fruto proibido, do que é negado ou interdito, permanece. Em 2017, o amor proibido continua a inspirar contadores de histórias. Na televisão, acompanhamos o endeusamento do Rei D. João V por Madre Paula. No cinema, estamos prestes a ver aquela que é uma das mais belas (e trágicas) histórias de amor portuguesas ser transposta para a tela.

Infante D. Pedro e Inês de Castro são Diogo Amaral e Joana de Verona. Ambos «vão fazer chorar as pedras da calçada», avisa o realizador António Ferreira na sua página de Instagram. O argumento desta longa-metragem, que tem estreia prevista para o verão de 2018, é baseado no livro de Rosa Lobato de Faria «A Trança de Inês».

A história destes dois amantes já foi tratada em múltiplas peças de teatro e adaptações cinematográficas e televisivas. Esta destaca-se, entre outras coisas, por se tratar de uma história contada em três tempos, atravessando a época medieval, o tempo presente e o futuro. Além dos protagonistas, o papel de D. Constança é assegurado por Vera Kolodzig. A fechar o elenco há nomes como João Lagarto, Cristóvão Campos, Miguel Borges, Miguel Monteiro.