Dos Palcos às Redes Sociais: O Melhor Do Panorama Cultural Em 2020

Conheça os nomes que marcam o início da nova década. Por: Carolina Adães Pereira Imagens: © Miguel Fresco, Justin Amorim, Ricardo Santos, Pedro Macedo/Framed Photos, Henrique Feller, Imaxtree, Instagram, D.R.

Nunca vimos tanta divulgação do talento português como neste momento. Queremos continuar a celebrar o que é nosso e aquilo que vem d’além-fronteiras para nos empoderar. Por isso, tome nota: aqui estão as músicas que tem de ouvir, os filmes que vai querer ver, a peça a que tem de assistir e os desafios culturais e pessoais para concretizar a partir de agora.

Playlist

As músicas do momento

Capicua

A rapper do Porto fechou 2019 em grande com o seu regresso em Madrepérola: um hino a todas as mulheres que, ao longo do tempo, trilharam o caminho para todas nós. Há disco novo este ano.

AMAURA

Há melodia, há ritmo e há alma em AMAURA. Se quer comprovar isso, procure as músicas da mixtape Em contraste e vai perceber o que queremos dizer. T.P.M. é uma das nossas favoritas.

Marinho

Ali entre o folk e a vida real encontra-se Marinho e o seu primeiro álbum, lançado em outubro último, ~ (lê-se til). I Give Up And It’s Okay é pura aceitação e motivação em forma de música.

A seguir

Dose de realidade

Clara Não revela logo na capa do seu livro Miga, Esquece lá isso! – lançado em junho de 2019, pela Ed. Ideias de Ler – aquilo com que os leitores podem contar no interior: «Como transformar problemas em risadas de amor-próprio.» E é mesmo isso: o livro é aquela dose de realidade de que todas precisamos de vez em quando.

Cinema

Golden ticket

Depois de uma estreia muito positiva no Festival de San Sebastián, a expectativa para ver Patrick é grande por vários motivos: é o primeiro filme realizado por Gonçalo Waddington; a história da personagem do franco-português Hugo Fernandes é familiar para o público nacional; e todas as oportunidades de vermos Alba Baptista no grande ecrã são boas. Nas salas de cinema no início do ano.

Talento a seguir

Daniela Melchior

Quem a viu crescer na televisão nacional habituou-se ao olhar determinado da atriz Daniela Melchior, que já deixava prever uma carreira de sucesso à escala global. E já chegou! A atriz portuguesa conta-nos como está a ser esta aventura por terras de Hollywood e pelo universo da DC Comics.

Quando descobri que ia entrar na sequela do filme Suicide Squad estava num hotel em Beverly Hills, tinha acabado de tomar banho quando vi uma chamada não atendida de um número americano… Ligaram de novo e, quando atendi, tinha o James Gunn do outro lado da “linha” a dizer que me tinham escolhido para me juntar ao Squad! A primeira coisa que fiz foi chorar de felicidade e depois liguei em videochamada à minha família, à equipa de Portugal e ao meu manager de Los Angeles para contar a novidade.

Estava superfeliz, mas só uns dias depois é que percebi o que me estava a acontecer.

O desafio de fazer uma personagem de um universo como a DC Comics está a ser enorme, principalmente por ser um universo que não me era assim tão familiar. O primeiro comic book que li foi o meu manager que mo ofereceu depois de saber que tinha ficado com o papel.

Mas para mim isso é que é interessante em ser ator, viver personagens de universos que não são os nossos e com isso crescer enquanto atriz e pessoa. Quanto aos fãs da DC Comics, tenho sentido um enorme carinho, não só de Portugal mas também do Brasil. Adoro ler as teorias que escrevem no Twitter sobre o filme… Estão muito ansiosos!

Espero que 2020 seja um ano de transição para o mercado internacional e que seja o início de um novo capítulo profissional!

Ao vivo

Cabeças de cartaz

As mulheres dominaram as nomeações para os Grammys 2020 e duas das nomeadas para Música do Ano vêm a Portugal no NOS Alive: Billie Eilish, menos de um ano depois de nos visitar; e a estreia de Taylor Swift. Mas o ano começa em grande, com oito concertos de Madonna em janeiro, no Coliseu de Lisboa.

Livros

Back Chat Beauty

Sophie Beresiner, ex-diretora de beleza da ELLE UK, junta-se à make-up artist Lisa Potter-Dixon para, juntas, partilharem dicas de beleza acessíveis.

Da Pavilion Books.

Diana Vreeland

As palavras sábias e os conselhos valiosos de uma das mulheres mais influentes que a indústria da moda já conheceu.

Da Rizzoli.

We Should All Be Mirandas

Chelsea Fairless e Lauren Garroni explicam porque a advogada ruiva de O Sexo e a Cidade é um ícone.

Da Houghton Mifflin Harcourt.

Nos Palcos

Se só puder ver uma peça de teatro este ano…

… que seja esta: Ricardo III, de Shakespeare, na Sala Carmen Dolores do Teatro da Trindade, em Lisboa. Com encenação de Marco Medeiros e dramaturgia de Maria João da Rocha Afonso, esta produção tem a sua data de estreia a 15 de abril de 2020.

Sem qualquer tipo de desmérito para todo o elenco e equipa, mas Virgílio Castelo, Diogo Infante e Alexandra Lencastre juntos no mesmo palco? Esta conjugação é daqueles acontecimentos que não conseguem deixar ninguém indiferente.

Turn the tv on

Novidades especiais

O lema do momento é «ano novo, séries novas», e nós estamos entusiasmadas com The Dark Tower. Depois de uma adaptação cinematográfica com pouca expressão, a saga literária de Stephen King chega agora à televisão numa produção do serviço de streaming Amazon Prime. Apesar de ainda não haver uma data oficial de lançamento, o elenco já esta confirmado e conta com dois nomes portugueses: Joana ribeiro e Ana Padrão.

O Desafio

Maynara Fanucci

Tudo começou há quase cinco anos. Maynara Fanucci estava no Facebook quando encontrou um grupo feminista, onde mulheres de diferentes sítios e com histórias de vida muito distintas partilhavam palavras de apoio e informação sobre o movimento. «Nasci numa cidade do interior de São Paulo [Brasil] e nunca tinha ouvido falar de feminismo. Não era algo que fosse falado em minha casa», conta à ELLE. Depois de confrontada com estes ideais e de ler sobre situações graves de discriminação contra mulheres, Fanucci percebeu que «estava a viver numa bolha» e pensou que talvez outras mulheres também pudessem estar. «E depois refleti: como é que posso rebentar as outras bolhas?»

A resposta foi a criação da página Empodere Duas Mulheres, no Facebook, há quatro anos e meio. Agora também no Instagram, o propósito do projeto é lançar diariamente desafios de empoderamento para as mulheres aplicarem em si e incentivarem outras na mesma direção. «Criei a página com o intuito de ajudar 100 mulheres. Pensei: se conseguir mudar a vida de 100 mulheres, já vai ser muita coisa», diz a autora. Neste momento, já tem mais de um milhão de seguidores no Facebook e mais de 800 mil no Instagram. «É uma comunidade de apoio, de partilha e de discussão; e é ainda muito necessária. Se falarmos a uma escala global,
«ainda há uma visão muito pejorativa sobre o feminismo», acredita Fanucci. «Ainda existe muita rejeição do rótulo feminista, mas feminista é uma causa, se pararmos para pensar. É uma causa que luta pelos direitos humanos e sociais voltados para as mulheres», relata a autora.

Neste livro, Maynara compila 100 desafios para as mulheres estabelecerem uma boa relação com elas próprias. Quando questionada sobre qual o desafio que gostaria de fazer às leitoras da ELLE, a autora diz prontamente o primeiro: «Perdoe-se. O intuito é que cada mulher olhe para si mesma, dê a mão a si mesma e entenda que vai existir uma caminhada de autodescoberta, de coisas sobre as quais não tinha parado para pensar; e que não vai ser fácil. Nesse momento de realização, precisamos de ser amigas de nós próprias»

Empodere-se! 100 desafios para as mulheres reconhecerem a sua própria força, €13,50, Ed. Oficina do Livro.

Na moda

All over the world

De Nova Iorque ao Porto, a temporada de primavera-verão 2020 esteve forte no que diz respeito à moda portuguesa. Lá fora: Marques’Almeida com o seu projeto de sustentabilidade e Maria Miguel a dominar as passerelles. Antes de vir ao Portugal Fashion, a modelo desfilou para Oscar de la Renta, Chanel e YSl, entre outros.