Mulheres Fazem História ao Entrar Pela Primeira Vez Num Estádio Iraniano

Desde a revolução islâmica de 1979 que as iranianas não podiam entrar legalmente num estádio de futebol. Por: Inês Aparício -- Imagem: © GTRESONLINE.

História foi feita no último jogo entre o Irão e Espanha para o Campeonato Mundial de Futebol a decorrer na Rússia: Pela primeira vez em 39 anos, as mulheres iranianas puderam entrar num estádio de futebol no seu país. A partida – que deu a vitória ao país do Médio Oriente – foi acompanhada pelas iranianas no Estádio Azidi, depois da autorização do governo de Teerão.

Tal como pode ver no tweet da repórter Natalie Amiri, correspondente da televisão alemã ARD em Teerão, as mulheres puderam juntar-se ao público masculino para assistir ao jogo transmitido num ecrã gigante dentro do maior estádio da capital do Irão, o que não era legal desde a revolução islâmica, em 1979.

Este momento esteve quase a não acontecer, uma vez que, de acordo com relatos revelados pelo Diário de Notícias, ao chegarem ao estádio Azadi (cuja tradução é, ironicamente, liberdade) as iranianas foram impedidas de entrar pela polícia.

De acordo com a mesma publicação, também terá sido inicialmente dada permissão para que as mulheres pudessem assistir ao jogo Irão-Marrocos, mas esta foi posteriormente cancelada.

Uma janela meia aberta

Ainda que, de acordo com a agência de notícias estudantil do Irão (ISNA), esta autorização especial seja válida apenas para este jogo com a Espanha, as iranianas acreditam em mudanças num futuro próximo.

Em entrevista à mesma agência, citada pela Agence France-Presse (AFP), a deputada Tayebeh Siavoshi – que tem lutado para que as mulheres sejam autorizadas a assistir aos torneios nos estádios -, mostrou-se confiante de que este será um primeiro passo para alterações definitivas: «Uma vez que as espectadoras mostraram o seu respeito pelas regras, acreditamos que seja possível ver o jogo Irão-Portugal no mesmo estádio (na próxima segunda-feira), num ambiente familiar em Azadi».

Tentativas anteriores de entrada no estádio

Pode ter sido a primeira vez que as mulheres iranianas entraram legalmente num estádio no seu país, mas não foi a primeira vez que entraram efetivamente num estádio. Estas aproveitaram o Mundial da Rússia para, não só ver, no estádio em São Petersburgo, o jogo Irão-Marrocos, como apelar ao fim da proibição no seu país.

Além das vezes em que entraram em estádios fora do seu país, estas procuraram, em momentos anteriores, disfarçar-se com perucas e barbas postiças para ver um jogo no Irão, ainda que tenham sido detidas, relata a edição espanhola da Harper’s Bazaar.

A oposição a este avanço

Esta ação não é, no entanto, apoiada por vários clérigos iranianos – quem supervisiona os diversos poderes na república teocrática islâmica -, que consideram que as mulheres não devem assistir a jogos de futebol. Como argumento, estes defendem que as iranianas «devem ser protegidas da atmosfera masculina», revela a AFP.