Lisboa: 20 Locais Para Conhecer e Redescobrir a Nossa Capital

As provas de que a nossa cidade está cada vez mais bonita, interessante e cosmopolita. Imagens: © D. R.

1. Viúva Lamego Eternos Azulejos.

Situado no número 25,  esta edifício é um dos mais emblemáticos da cidade. A sua fachada coberta de azulejos oitocentistas é uma obra de arte que surpreende sempre quem é da cidade e deixa de boca aberta quem é de fora.

 

2- Loja Burel

Focada apenas em projetos de arquitetura, esta loja (Rua do Farragial, nº4) é um showroom da versatilidade do burel que, além de vestuário e mantas, pode ser usado em revestimentos e peças de decoração.

 

3 – A Vida Portuguesa Recuperar a Tradição

Entrar numa das das lojas A Vida Portuguesa é fazer uma viagem a um passado que não queremos que desapareça. Louça, velas, livros, produtos gastronómicos e para a casa que nos relembram a casa da avó. E sempre em espaços extraordinários.

 

4. Canto: Restaurante e Música ao Vivo.

No lugar do estrelado Belcanto (que mudou para a porta ao lado) nasceu o Canto. Um restaurante onde também se ouve música ao vivo com curadoria de Ana Moura e António Zambujo e arquitetura de interiores do Studio Astolfi.

 

5. Claus Porto: Sabonetes com História

 Todos conhecemos os incríveis aromas e packaging dos sabonetes e outros produtos desta marca histórica do norte do país que tem também lojas abertas em Lisboa.  A dificuldade é mesmo resistir a sair apenas com um ou dois…

 

6. Arcádia: Chocolates Clássicos

Todos temos os nossos preferidos. Sejam as línguas de gato, as flores ou as sardinhas, Arcádia é sinónimo de tentações doces.

 

7. Luvaria Ulisses: A Resistente

É a última loja dedicada exclusivamente ao fabrico e venda de luvas. A decoração é a mesma desde a inauguração, em 1925.

 

8. Estufa fria: Oásis de Exotismo

É um daqueles recantos de tranquilidade onde se esquece que se está no centro da capital. Um jardim luxuriante, com espécimes da flora de mundo inteiro e pequenos lagos.

 

9. Fundação Calouste Gulbenkian: Cultura

O filantropo natural da Arménia que viveu em Portugal entre 1942 e 1955 deixou esta incrível herança à cidade de Lisboa. É mais que um museu (ou dois), é mais que um jardim, é mais que um polo cultural. É onde vamos para respirar.

 

10. Museu Nacional dos Coches: História Viva

Era visita obrigatória em tempos de escola. Há uns anos ganhou nova vida no espaço recentemente inaugurado em Belém. Para (re)visitar sempre.

 

11. MAAT: Arquitetura Pura

O Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia trouxe uma nova silhueta à cidade. É conteúdo e forma em equilíbrio perfeito num espaço que, pela pureza das suas linhas, reflete a luz branca de Lisboa.

 

12. Four Seasons Hotel Ritz Lisboa: 5 Stars

Um serviço irrepreensível, uma localização ideal, um passado de história(s) e um ambiente luxuoso mas acolhedor. Tudo isso e sempre mais qualquer coisas faz do Ritz “o” hotel de Lisboa. (Tapeçaria de Almada Negreiro)

 

13. BenaMôr: Beleza à Portuguesa

Uma marca com receitas de cosmética tão delicadas quanto o seu nome. Fundada em 1925, os seus produtos têm morada fixa na nossa vida e as lojas – como esta, rosa e feminina – são locais de puro prazer (estético, olfativo, sensorial).

 

14. Depósito da marinha grande: Frágil!

Há poucos portugueses que não conheçam os famosos “copos com picos”, que se apresentam em inúmeras cores e que são fruto de um percurso que começou com a fundação da Real Fábrica de Vidros da Marinha Grande no século XVIII com o aval do Marquês de Pombal.

 

15. Embaixada: Mix Palaciano

O que acontece quando um palácio do século XIX volta a abrir as portas para dar a conhecer marcas e propostas gastronómicas nacionais? Torna-se num estimulante ponto de encontro de tradição e contemporaneidade, de pessoas e talentos.

 

16. Queijaria: Paraíso Goumet

Foi a primeira loja em Portugal especializada em queijos. Dos mais artesanais portugueses aos internacionais mais conceituados, é um espaço de pura tentação para todos aqueles – e são muitos – que não imaginam a vida sem queijo.

 

17. Galeria Underdogs: Street Art

Um antigo armazém – como há tantos nesta “nova” zona da cidade – que se transformou num lugar de divulgação do trabalho de artistas (novos ou já conhecidos) que se dedicam à cultura visual e urbana, a chamada street art

 

18. El Bulo Social Club: Fiesta!

A primeira impressão é o flash de cor, à boa maneira sul-americana, quando entramos. O que faz sentido já que se trata de um espaço do chef argentino Chakall. Social Club porque, além de restaurante, é bar e palco de música.

 

19. Café com calma: Viagem no Tempo

Decoração vintage que aos portugueses remete para cenários de outros tempos e aos estrangeiros dá a conhecer parte do que já fomos. Serve refeições ligeiras com sabor a casa.

 

20. TEM-Plate: Fashion Lab

Um edifício industrial dos anos 70 é agora uma montra de vários tipos de linguagens visuais e marcas de moda. Para se deixar perder…