Agora Já Pode Saber de Onde São as Peças de Roupa que Vê Alguém Usar

Só precisa de instalar uma aplicação no seu telemóvel. Por: Inês Aparício -- Imagem: © Imaxtree

Quantas vezes já lhe aconteceu passar por alguém com uma peça de roupa de que gosta e querer saber de onde é? E quantas vezes lhe passou pela cabeça simplesmente perguntar, mas achou inconveniente? Da próxima vez que isto lhe acontecer, pode apenas pegar no seu telemóvel e apontar a câmara para a peça, que a Google dá-lhe a resposta, através do serviço style match da aplicação Google Lens.

O conceito da nova aplicação, criada em maio do ano passado – ainda que funcionasse apenas na galeria de imagens e no assistente -, é simples: depois de fotografar com o telemóvel o item que quer saber de onde é, a app vai-lhe mostrar o mesmo produto, ou semelhantes, online, dando-lhe a possibilidade de o adquirir diretamente no Google Shopping. E funciona em tempo real, o que significa que pode comprar aquela carteira que viu em alguém numa questão de segundos. Ou a almofada que decora o café onde decidiu ir descansar – porque sim, o style match também funciona com produtos de decoração.

 

Só há um problema: a aplicação apenas pode ser instalada em telemóveis Android, de modelos específicos (LGE, Motorola, Xiaomi, Sony Mobile, HMD/Nokia, Transsion, TCL, OnePlus, BQ, Asus, Samsung, e o Google Pixel).

No entanto, para compensar, não precisa de utilizar a aplicação em inglês, uma vez que esta funciona também em português.

De seres vivos e edifícios, a roupa e decoração

Enquanto que inicialmente a Google Lens funcionava apenas para ajudar na procura de animais, plantas e edifícios, no que era descrito pela Google como uma «pesquisa reversa» – tendo em conta que os utilizadores utilizavam imagens para chegar a texto e não o habitual contrário -, a nova versão da aplicação serve também para procurar peças de roupa e de decoração.

A Google Lens começou por ser uma resposta a uma mudança comportamental de que a Google se apercebeu, explicou Aparna Chennapragada, vice-presidente da secção de realidade virtual e produtos baseados na visão da Google, à Wired: «Agora as pessoas lembram-se de tirar fotografias a todo o tipo de coisas – não apenas ao pôr-do-sol e selfies, mas também ao parque de estacionamento onde deixaram o carro, cartões, livros para lerem.» Desta forma, o lançamento da plataforma representou, de acordo com Chennapragada, «num passo da Google em transformar a câmara dos smartphones num navegador visual para o mundo à volta dos utilizadores».