Aparentemente, George Clooney Quase Protagonizou ‘O Diário da Nossa Paixão’

Portanto, o ator iria contracenar com Rachel McAdams. Por: Inês Aparício Imagem: © GTRESONLINE.

Podemos não conseguir imaginar outro ator que não Ryan Gosling no papel de Noah, em O Diário da Nossa Paixão, mas, a verdade, é que o protagonista masculino quase foi interpretado por um rosto diferente: George Clooney. Recentemente, o protagonista de Os Descendentes Nas Nuvens revelou ter ponderado dar vida ao par romântico de Allie (é Rachel McAdams quem lhe veste a pele), na película baseada no romance de Nicholas Sparks.

«Há uns anos, ia fazer parte de um filme chamado O Diário da Nossa Paixão, que acabou por ser interpretado pelo Ryan Gosling», contou ao Entertainment Weekly, adicionando que o iria fazer juntamente com Paul Newman. «Basicamente, eu ia interpretá-lo [a Newman] enquanto jovem», referiu numa conferência de imprensa para apresentar o seu novo projeto The Midnight Sky, no Festival de Cinema de Londres, citado pelo Independent.

O ‘não’ a Noah

Contudo, Clooney pensou na possibilidade de dar vida a uma versão mais nova de Paul Newman no filme que conta a história de um jovem casal apaixonado, pelas memórias das mesmas personagens, mas mais velhas, e decidiu desistir.

«O Paul e eu falámos sobre fazê-lo. Um dia estávamos sentados, eu estava a olhar para ele e disse ‘não posso participar neste filme, Paul’», contou ao Entertainment Weekly. «Ele perguntou-me ‘porquê?’ e eu respondi-lhe ‘porque todos sabem como é que eras aos 30 anos. Tinhas olhos azuis e eu tenho olhos castanhos. Eras demasiado famosos aos 30 anos para eu te interpretar aos 30 anos, nunca irá funcionar’. Ele disse ‘talvez tenhas razão’», completou. «Apenas queríamos fazê-lo, porque queríamos trabalhar juntos, [mas] acabou por não ser o momento certo para o conseguirmos», esclareceu, numa entrevista ao Deadline.

O momento nunca chegou, uma vez que Newman morreu em 2008. Porém, George Clooney e Ryan Gosling chegaram a partilhar o ecrã em Nos Idos de Março, que chegou às salas de cinema em 2011.