#ELLEstaylocal: Infusões Com História Redescobre O País Pelos Sabores e Aromas

A marca vai buscar os seus ingredientes a regiões como o Douro e Rota do Românico. Por: ELLE Portugal Imagens: © D. R.

Dizem que, quando se abre uma embalagem da Infusões com História, existe uma reação natural: o pensamento de que «cheira a Portugal». E a razão é simples. Miguel Moreira e Valdemar Sousa, fundadores da marca de infusões nacional, demoraram dois anos a aperfeiçoar os sabores (e, por consequência, os aromas), antes de a lançarem, em 2019, de modo a captar o mais perfeitamente possível a magia de Portugal, convidando os portugueses a redescobrir o seu país. Inspirada nas paisagens do território, a insígnia encontra os seus ingredientes em regiões como o Douro e Rota do Românico, conseguindo, assim, valorizar o património cultural, histórico e vegetal das zonas.

Miguel Moreira e Valdemar Sousa, fundadores da Infusões Com História

O que vos levou a criar este projeto?

O encanto pela natureza, a paixão pelos usos e costumes, o respeito pelo ambiente, a paixão pela gastronomia portuguesa, a conservação e valorização das nossas plantas aromáticas medicinais, os produtos biológicos e a proteção de todos os direitos dos intervenientes na produção dos nossos produtos, desde as pessoas que fazem a colheita manual dos plantas silvestres, até aos parceiros que fazem a secagem, o embalamento e a distribuição dos produtos. Em suma, o que nos moveu foi a valorização daquilo que é nosso, a natureza, através da criação de aromas e sabores genuinamente portugueses.

Qual é a história por trás do nome?

Um dos sócios, Miguel Moreira, vive no coração da Rota do Românico, daí ser um homem amante e curioso da nossa história e, aliando este prazer ao de caminhar pelas montanhas e vales que rodeiam este património histórico, nasce o desfrutar de uma boa infusão com plantas autóctones da região, após longas horas e vários quilómetros percorridos por essas terras. Daí Infusões Com História. Uma paixão atual que nos transporta no nosso imaginário a séculos passados e a sabores que perduram no tempo. Sensações inesquecíveis, únicas.

O que foi mais complicado no processo de criar a marca?

A criação da marca através do INPI – Instituto Nacional da Propriedade Industrial – não foi complicada. Aliás, aproveitamos a oportunidade para salientar que as pessoas que nos atenderam, sempre foram de um profissionalismo e de uma competência que merece ser realçada.

Qual foi a razão para nunca desistirem?

Desistir não é palavra que exista no nosso dicionário. Quem sobe montanhas sabe que, no cume, o objetivo não está terminado, porque é necessário baixar e que a distância até à base é a mesma, só que as forças e a concentração estão mais debilitadas, por isso há que ter mais atenção para não haver acidentes. Parar para descansar e recuperar forças, sim, para continuar, nunca desistir.

Qual foi o melhor momento ou história da marca até hoje?

Cremos que foi a ida à praça da alegria na RTP 1, com o Jorge Gabriel e a Sónia Araújo. Mas fiquem desse lado porque virão mais surpresas agradáveis.

 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Infusões com História (@infusoescomhistoria.pt) a

 

Como é que a vossa marca faz a diferença?

Pelo que foi dito anteriormente e pela nossa postura no mercado, onde o nosso cliente é o «boss», ou seja, é o que tem de estar sempre satisfeito para que todos os outros dentro da organização também o estejam. Trata-se de todos moverem a roda para o mesmo lado. O consumidor satisfeito volta a comprar. Se compram, os produtores solicitam o trabalho dos coletores que auferem um salário justo pelo seu trabalho e, assim, tudo roda com a maior transparência e honestidade possível.

O que ainda falta conquistar?

Falta-nos conquistar mercado e ter a visibilidade necessária, porque o cliente, depois de provar as nossas infusões, nunca mais deixará de as querer. Temos todos os ingredientes para que assim o seja: qualidade das plantas, a imagem, a história, os sabores e os aromas. Estas misturas de plantas naturais muito se devem à professora Ana Maria Carvalho, do Instituto Politécnico de Bragança, que é a «mãe» dos vários sabores de que dispomos. É a nossa consultora técnica e é quem elabora as fichas técnicas das nossas infusões.

O que mais precisam neste momento para chegarem onde querem?

Nesta fase, procuramos aumentar as vendas online e ainda consolidar a marca internacionalmente, tanto no mercado da saudade, na Europa central e na América do Sul, nomeadamente no Brasil.

Quais os maiores motivos para comprar português?

Comprar português já é um motivo por si só, contudo acreditamos que em Portugal há muita qualidade e muita competência. No nosso caso, achamos, que as nossas infusões são distintas das demais, porque, antes de as lançarmos, em finais de 2019, tivemos dois anos de testes, de provas, de ajustes de sabores até chegarmos ao produto final. Foi um processo feito com muito amor, mas desgastante ao nível emocional, porque queríamos e queremos atingir a perfeição. Podemos não o ter conseguido na totalidade, mas acreditamos que estamos muito perto.

Temos uma imagem muito cuidada, uma marca registada e com certificação biológica, misturas únicas e aromas genuinamente portugueses. As nossas infusões são 100% naturais, 100% biológicas e 100% nacionais.

Que outra marca/espaço português vos inspira e porquê?

A marca que nos inspira é Portugal. Somos Portugal e, neste momento, representamos dois territórios incríveis. O primeiro refere-se à Rota do Românico e serviu de base para a criação das Misturas do Românico. O segundo é o Douro e serviu de base para o desenvolvimento das Misturas do Rio e da Vinha. As nossas infusões são o reflexo destes belíssimos territórios.

Pretendemos levar a todos os portugueses os sabores e cheiros de que estavam arredados até ao momento em que, no norte de Portugal, apareceram estas infusões de qualidade superior e repletas de história, que serão o orgulho de todos. Uma das reações que mais nos marca: quando abrimos uma lata, prende-se a seguinte expressão «cheira a Portugal».

——

#ELLEstaylocal

Apoiar e dar conhecer projetos portugueses é a missão da rubrica #ELLEstaylocal. Acreditamos que hoje é mais importante, que nunca, comprar português. É importante não deixar que marcas de qualidade se percam na espuma da pandemia.

#ELLEstaylocal: DCK, A Marca de Calções de Banho Que Até O Presidente Vestiu