#ELLEstaylocal: Brigadeirando, O Paraíso Dos Brigadeiros Na Terra

Tabletes de chocolate com interior de brigadeiro? Sim. Gelados de brigadeiro? Sim. Brigadeiros normais? Sim. Por: ELLE Portugal Imagens: © D. R.

No universo da ficção, existe uma icónica casa de guloseimas (aquela que Hansel e Gretel devoraram, apesar de pertencer a uma idosa que lá vivia) que, se existisse na realidade, seria algo como a Brigadeirando. Mas, em vez de doces de todos os tipos e feitios, está repleta de brigadeiros de qualquer forma que possa imaginar: desde os tradicionais, de chocolate, aos de amendoim, lima ou flor de sal, passando pelas tabletes com recheio de brigadeiro, os gelados ou as tortas. A ideia partiu de Carolina Henke, que deu vida à marca em 2015 e que conta com um espaço no LxFactory.

Carolina Henke, fundadora da Brigadeirando.

O que te levou a criar este projeto?

Querer um novo projeto onde pudesse ser toda eu, onde tivesse a liberdade de criar o produto, o design da marca. A marca Brigadeirando é mesmo fiel a tudo que eu gosto e acredito.

Qual é a história por trás do nome?

Brigadeirando (não existe muita história) foi brincar com a palavra «brigadeiro», passando-a para o gerúndio, ja que nós brasileiros estamos sempre a falar no gerúndio.

O que foi mais complicado no processo de criar uma marca?

A marca é o meu rosto, meu estilo, a minha forma de expressar. Surgiu de uma vontade enorme de trazer alegria e doçura à vida das pessoas… Antes de a criar, tive que pensar muito bem sobre como poderia transmitir essa vontade numa marca. É preciso ter uma história, uma bagagem e a parte mais difícil de criar a Brigadeirando foi pensar em como poderia fazer com que as pessoas se apaixonassem tanto quanto eu pela marca e que sentissem essa alegria quando tivessem em contacto com ela.

Qual foi a razão para nunca desistires?

Desistir da Brigadeirando seria desistir de uma parte de mim, de um dos meus maiores desafios. Coisa que não faz parte de mim, nem da minha personalidade. A verdade é que tudo que é mais difícil tem sempre outro valor. A Brigadeirando é a minha paixão, um projeto que reflete quem sou. Desistir não é opção!

Qual foi o melhor momento ou história da marca até hoje?

Não quero parecer cliché, mas o melhor momento é sempre o “hoje”. Estamos sempre amadurecendo, crescendo e criando e cada dia tem algo de especial. O natal é sempre uma fase mágica para mim… é quando consigo estar mais presente nas famílias portuguesas, porque, de uma certa forma, deixo um pouquinho de mim em cada casa e isso é especial.

Como é que a tua marca faz a diferença?

Criar uma marca leva tempo, a Brigadeirando de certa forma está sempre próxima do cliente, é uma marca “amiga”. Acredito que a diferença está num conjunto de fatores… Para além da qualidade de cada produto, procuro manter a originalidade, sair da minha zona de conforto e pensar diferente. Sou muito fiel ao que acredito e o mais importante é deixar que esse lado criativo passe toda uma experiência ao cliente. Na Brigadeirando, estou sempre num processo de inovação, descobrindo novas formas de reinventar o Brigadeiro, novos produtos, novos sabores e formas de adoçar o dia a dia dos clientes. Acredito que é essa dedicação que faz toda a diferença.

O que ainda falta conquistar?

Acredito estar no bom caminho. Quero conquistar as coisas devagarinho, sem pressas. Internacionalizar a marca é algo que me falta conquistar e para a conquistar, preciso saber deliberar. O segredo do sucesso da Brigadeirando é poder ainda estar presente em todo o processo, apesar de por vezes, não tanto como eu queria. Mas, quando crescemos, perdemos um pouco o controlo de todas as etapas. Antigamente eu criava, tirava as fotos, postava, tomava conta das encomendas, atendia na loja e estava na parte de finalização de todos os bolos ou produtos. Hoje em dia, aprendi que preciso “entregar” a Brigadeirando às mãos da minha equipa e confiar… Sou a criação e a alma da Brigadeirando, mas aprendi que para crescer é preciso saber delegar. Tenho muita sorte em ter uma equipa que partilha a minha paixão e o meu rigor, porque isso permite a marca crescer.

O que mais precisas neste momento para chegares onde queres?

Neste próximo trimestre, vamos aumentar a nossa cozinha e espaço de atendimento no Lx Factory, vai ser um grande passo! Todos os clientes vão conseguir ver cada etapa de preparação dos nossos produtos, estando ainda mais próximos de nós. Como tudo é artesanal, feito à mão e com alma, quero poder crescer sem perder a nossa essência e, para isso, é preciso um espaço que permita criar em conjunto…

Quais os maiores motivos para comprar português?

É fundamental valorizar a produção e o comércio local. Por ser uma pequena empreendedora, sei o quão difícil é e a importância de apoiar o que é local. Acredito mesmo que juntos somos mais fortes.

Diz-me outra marca/espaço português que te inspire e porquê?

Juliana Bezerra, por ser uma mulher empreendedora que sai da sua zona de conforto para criar algo que tem alma. A Juliana consegue tocar as pessoas com as peças dela e isso é algo que admiro de coração.

_ _ _ _

#ELLEstaylocal

Apoiar e dar conhecer projetos portugueses é a missão da rubrica #ELLEstaylocal. Acreditamos que hoje é mais importante, que nunca, comprar português. É importante não deixar que marcas de qualidade se percam na espuma da pandemia.

#ELLEstaylocal: DFit Apparel, A Marca de Banho Focada Na Sustentabilidade