É Verdade, Livro de Michelle Obama é Já o Mais Vendido do Ano

Tanto em papel, como em e-book ou até mesmo na versão áudio. Por: Inês Aparício -- Imagens: © D. R.

Com o ano a terminar, chega a altura de fazer um #throwback pelos momentos mais marcantes de 2018 e agrupar o que mais se destacou nas diversas áreas, desde a música ao cinema, passando pela literatura. Mas Michelle Obama nem precisa de todo esse tempo para chegar ao topo de uma dessas listas. Apenas duas semanas após ter sido publicado – a 13 de novembro -, Becoming, o mais recente livro de memórias da ex-primeira dama norte-americana, tornou-se no mais vendido do ano. Quer em papel, e-book e audiobook.

De acordo com um comunicado publicado na sexta-feira, 30 de dezembro, pela editora Penguin Random House (responsável por este), o livro – que está na sexta edição – conseguiu um número total de 3.4 milhões de cópias nos Estados Unidos e Canadá, sendo que, logo nos primeiros 15 dias, já teria os ultrapassado dois milhões, em ambos países.

Mas não é apenas no continente americano que os números de vendas dispararam. Também em países europeus, como Alemanha, França, Itália, Espanha Inglaterra, Holanda, Dinamarca, Noruega, Finlândia e Grécia, Becoming está no primeiro lugar do top.

O livro, traduzido em 31 línguas, ultrapassou, então, Fire and Fury: Inside the Trump White Hose, a obra de Michael Wolff que retrata o primeiro ano de governo do atual presidente norte americano. Apesar deste ter sido considerado como o mais rapidamente vendido na história da Henry Holt & Co., não conseguiu, em 11 meses, fazer o mesmo que Becoming em duas semanas.

No entanto, a popularidade de Michelle Obama não se vê apenas no número de livros vendidos. A ex-primeira dama é uma espécie de estrela rock que esgota coliseus por todo o lado. Mas em vez de grandes palcos, esta enche livrarias, mesmo que os bilhetes custem centenas de dólares. De acordo com o The Washington Post, um lugar VIP para a mostra de Becoming em Dallas, marcada para o dia 17 de dezembro, tem um custo de dez mil dólares (o equivalente a quase nove mil euros).