O Novo Vídeo de Beyoncé, ‘Brown Skin Girl’, é Uma Ode às Mulheres Negras

Independentemente da sua tonalidade de pele. Por: Inês Aparício Imagens: © D. R.

Esperamos que tenha escolhido uma máscara de pestanas à prova de água quando se maquilhou esta manhã (ou que tenha deixado o rosto ao natural), porque, caso contrário, terá de preparar um algodão (dos reutilizáveis, claro) com desmaquilhante. É que, tão certo quando um mais um serem dois, é a probabilidade de um par de lágrimas rolar pela sua cara, depois de ver o videoclipe de Brown Skin Girl, lançado por Beyoncé esta segunda-feira, no Youtube. Porquê? Porque, tal como Midas, em tudo o que a cantora toca, transforma-se em ouro. E, por isso, todo o mundo teria de ver esta obra de arte, não apenas quem subscreve a Disney+.

Com a voz e participação, não só de Queen B, como da filha mais velha – Blue Ivy -, SAINt JHN e WizKid, a música e vídeo são uma carta de amor à mulher negra. Independentemente da tonalidade da sua pele, o género feminino é exaltado e celebrado nesta canção, assim como no restante álbum Black Is King. «Era muito importante para mim que, em Brown Skin Girl, representássemos todas as diferentes tonalidades de castanho», referiu a artista à Good Morning America. «Era indispensável que estivéssemos todas juntas e celebrássemos cada uma de nós», acrescentou.

Deste modo, convidou Jenn Nkiru para dar forma à sua visão, ou não teria esta uma perspetiva semelhante à sua. «Penso que as peles castanhas, negras ou escuras são tão bonitas. Vejo apenas o quão divinas são. São lindas. O objetivo [do vídeo] era ser a expressão disso», esclareceu a realizadora nigeriana e britânica à Essence. E não é preciso ir longe para percebermos que Beyoncé concorda. «Rapariga de pele negra, a tua pele é como as pérolas», canta Beyoncé, no refrão. «Adoro tudo em ti, desde os teus caracóis a cada curva do teu corpo», ouve-se noutra parte da melodia.

O projeto tornou-se, num piscar de olhos, numa ode à diversidade, integrando, ao longo dos seus 6:11 minutos, mulheres de vários pontos do globo e, ainda, uma albina. «Elas são mulheres, independentemente da sua tonalidade de pele», sublinhou Nkiru.

Caras conhecidas

Ainda que Brown Skin Girl enalteça a comunidade negra no feminino, na sua generalidade, a artista aproveitou para elogiar também celebridades como Naomi Campbell, Lupita Nyong’o e Kelly Rowland, com quem Beyoncé subiu várias vezes ao palco – incluindo, recentemente, no Coachella -, enquanto parte das Destiny’s Child.

Veja, em baixo, o vídeo completo.