Cinco Motivos Que Vão Fazer Com Que Queira Conhecer (e Viver) no The Insólito

A começar pela comida, claro. Por: Vítor Rodrigues Machado -- Imagens: The Independente Collective.

Antes de começar a ler, é nosso dever avisar que a lista abaixo pode ser perigosa, porque pode levar qualquer pessoa a querer ir ao The Insólito nos próximos minutos. Se ainda assim quiser avançar, temos cinco argumentos para lhe apresentar.

1. A Localização

A poucos minutos de distância do Príncipe Real, do Chiado e do Bairro Alto, a localização, é uma mais valia óbvia, tanto para quem vive  na cidade, como para quem está de visita.

 

2. A Vista

Para alegria de quem o visita, mesmo que seja apenas para beber um copo a seguir a um dia de trabalho (também é possível), o The Insólito tem uma das sete vistas mais bonitas da cidade. E dizemos sete, porque fica localizado no topo de um das sete colinas da cidade, mais propriamente no Miradouro de São Pedro de Alcântara, e por isso tem uma vista panorâmica de 180° sobre a cidade (que de noite tem ainda mais encanto).

 

3. O espaço

Como o próprio nome indica, o espaço do restaurante é insólito. Primeiro, porque fica no último andar de um palacete recuperado pelo grupo The Independent Collective e para subir, pode passar pela experiência de apanhar um dos elevadores privados mais antigos de Lisboa. E segundo porque a decoração é absolutamente peculiar: basta olhar para a imagem em baixo.

 

4. A comida

Claro que tínhamos de falar em comida, afinal, é de um restaurante que se trata. Recentemente a carta foi totalmente reinventada pelo novo chef, António Sousa. Nela, seguindo o tema, vai agora encontrar pratos tão insólitos como o nome do espaço e a decoração. São exemplos, o Ceviche com Pipocas, a perna de pato confitada, e ainda a tarte de chocolate negro e caramelo.  

 

5. O espaço envolvente

Já tínhamos mencionado que o restaurante fica situado num palacete recuperado, mas o que não lhe contámos foi que o palacete ao lado pertence ao mesmo grupo. Ou seja, pode literalmente ficar a viver ali, uma vez que ao lado há um hostel, que para além das camaratas tem ainda disponível suites individuais. Para além de dormir, pode ainda descobrir o outro restaurante do grupo: o Decadente, onde poderá experimentar comida tipicamente portuguesa, reinventada pelo chef António Sousa. E se não estiver numa de comer, pode só passar pelo bar, beber um cocktail (como o Holy-Sipo), e com um bocadinho de sorte, assistir a um concerto ao vivo .