Sublime Comporta: Um Refúgio de Luxo em Sintonia Com a Natureza

Com um foco cada vez maior na sustentabilidade, inauguraram-se este ano as bio pool suites. Por: Sandra Gato Imagens: © Nelson Garrido.

Ter ido ao Sublime Comporta uma vez não é conhecer o Sublime Comporta. Isto porque, além de ter vindo sempre a crescer ao longo dos anos, o espaço – que foge às definições habituais (Ecoresort? Hotel? Farmhouse? É tudo isso e sempre mais qualquer coisa… )– tem vindo a aproximar-se cada vez mais de um conceito que sempre foi o seu desde o início: tentar ser o mais sustentável possível. Estar localizado num local onde a Natureza impera ajuda. Mas não é tudo. Há que haver empenho no sentido de oferecer um serviço de luxo (descontraído, mas luxo), deixando o mínimo de pegada.

As bio pool suites

Foram a grande novidade do verão e tornaram-se imediatamente num dos pontos mais comentados (e requisitados) do Sublime. Não é para menos (basta ver as fotos: as aqui apresentadas e as que tantas pessoas publicaram no Instagram nos últimos meses). São nove suites com acesso direto e privativo a uma piscina biológica na qual não são usados quaisquer produtos químicos. O tratamento da água é feito por plantas aquáticas que se encarregam de equilibrar este ecossistema natural.

Construídas em madeira, todas têm terraços privativos que convidam a um mergulho imediato na piscina – que, apesar de ser comum a todas as bio pool suites, está delimitada com espaços privados para cada uma. Estes terraços estão construídos sobre palafitas (estacas em madeira) que remetem imediatamente para um dos locais mais icónicos da região da Comporta: o cais palafítico da Carrasqueira. Este cais é um porto de pesca artesanal e também aqui, na construção destas suites, se respeitaram totalmente as tradições da Comporta, com recurso a materiais naturais como a madeira e o colmo.

O Food Circle

Perto das bio pool suites fica o jardim biológico do Sublime – recomenda-se vivamente uma visita guiada por quem sabe, a melhor forma de entender como a vertente sustentável se estende à cozinha e,também, a oportunidade de ficar a conhecer novas espécies botânicas, algumas surpreendentes.

No centro da horta/jardim biológico fica o Food Circle, um dos três restaurantes do Sublime Comporta. Os outros dois são a Tasca da Comporta (mais focado em petiscos regionais e aberto apenas no verão) e o Sem Porta (onde, num ambiente inspirado nos celeiros tradicionais locais, o chef Tiago Santos serve um menu baseado em produtos regionais e sazonais. O pequeno-almoço também é tomado aqui).

Destacamos o Food Circle por ser um conceito diferente e, sim, muito colado à vocação ecológica do Sublime. Situado literalmente no centro do jardim biológico, é formado por um balcão que serve jantar para apenas 12 pessoas. São utilizados unicamente métodos de cozinha ancestrais e os protagonistas – além de quem tem a sorte de ser servido – são os produtos que foram colhidos na horta (minutos antes, às vezes) e o fogo.

 

 

O artigo foi originalmente publicado na revista ELLE Decoration de novembro de 2019 a abril de 2020.