A Mulher Que Kim Kardashian Tirou da Cadeia é a Estrela Da Campanha Da Skims

Primeiro libertou-a, depois deu-lhe trabalho. Por: Bárbara Pires -- Imagens: © D.R.

Depois da chuva de críticas com o nome anterior da nova marca de lingerie de Kim Kardashian, esta, é agora relançada com uma imagem que aposta na diversidade. Mas a campanha de Skims, nome escolhido para substituir Kimono, vai muito além de corpos e tons de pele diferentes. Kim Kardashian quis fotografar mulheres reais e entre elas há uma ex-presidiária. Alice Marie Johnson, saiu em liberdade com a ajuda de Kim Kardashian, que conseguiu uma reunião com Trump para que esta fosse libertada, e agora é uma das estrela da campanha de Skims.

O caso Alice Marie Johnson

O que é que Kim Kardashian, Donald Trump e o Direito têm em comum? Digamos que tudo isto possibilitou a libertação de Alice Marie Johnson. Kim soube da história de Alice através de um documentário que retratava as histórias de várias presidiárias que tinham pedido clemência para o seu processo, mas viram o pedido recusado.

Kim Kardashian ficou tão sensibilizada com a história que decidiu ajudar. Alice Marie Johnson estava presa por ter estado envolvida numa rede de tráfico de drogas. Envolveu-se no mundo das drogas depois de perder todo o seu dinheiro no vício do jogo e durante esse período, perdeu o seu filho mais novo num acidente de mota. Alice Marie Johnson era uma mula telefónica, ou seja, o seu papel era fazer as ligações entre os traficantes por telefone, como tal nunca esteve envolvida em na venda direta nem em situações violentas.

Apesar de ter sido este o seu primeiro crime, a sentença foi de 25 anos de prisão sem direito a liberdade condicional. E foi precisamente a pena tão pesada ser atribuída a uma cidadã que nunca tinha infringido a lei, e o bom comportamento na prisão que serviu de base ao pedido para que Alice Marie fosse libertada. Kim Kardashian ficou bastante sensibilizada com esta causa e com a ajuda dos seus advogados, decidiu marcar uma reunião com o Presidente Donald Trump para discutirem a possibilidade desta prisioneira sair em liberdade, em maio de 2018. Um mês depois, a 6 de junho de 2018, Alice Marie Johnson foi libertada.

Alice Marie Johson na campanha de Kim Kardashian

O vídeo da campanha foi lançado a 29 de agosto, com a participação da ex presidiária de 64 anos.  A mulher aparece com o modelo Sculpting Bodysuit que fará parte da coleção, enquanto conta a sua história. Com imagens em polaroid a passar, Alice começa por se apresentar e diz: «Estava a cumprir uma sentença de 25 anos, sem liberdade condicional.»

Não tendo conhecimento de quem Kim Kardashian era, Alice no vídeo da promoção também agradece tudo o que a socialite fez por ela. «Ela lutou por mim, lutou pela minha liberdade, é por isso que a chamo de meu anjo de guerra, porque nada foi obstáculo entre ela e a minha liberdade.»

Sobre a lingerie que aparecer a promover diz que «usar o Sculpting Bodysuit, permite-me entrar numa loja e posso escolher qualquer coisa, porque me sinto confiante e bem com o que estou a usar. Sinto-me livre», disse.

Mais críticas

Graças a Kim Kardashian, Alice Marie Johnson está em liberdade, mas nem tudo é um mar de rosas. Depois da campanha ser lançada, a socialite volta a ser alvo de críticas. Uma vez que Alice está no vídeo da campanha de Skims, vários cibernautas acusaram Kim de estar a usar a ex-presidiária apenas para gerar publicidade em torno da marca. 

Diversidade 

Além de Alice Marie Johnson, há outras modelos de corpos reais a fazer parte do vídeo promocional da campanha. A campanha enquadra-se na tendência  «body positive», uma vez que a linha está pensada para todo o tipo de corpos. Os tamanhos variam do XXS ao 4XL.

Apesar das críticas, a coleção estará disponível a 10 de setembro.