Simone Biles É A Primeira Mulher A Fazer «O Movimento Mais Difícil Do Mundo»

Mas este não é o único motivo que fará a ginasta norte-americana entrar nos livros de história. Por: Inês Aparício -- Imagens: © GTRESONLINE.

Terão sido necessários, de acordo com a Bíblia, sete dias para Deus criar o mundo. Mas Simone Biles apenas precisou de três para fazer história múltiplas vezes. Neste fim de semana (prolongado desde sexta-feira), a ginasta venceu pela sexta vez o campeonato nacional de Ginástica dos Estados Unidos, no Kansas.

Simone Biles conseguiu igualar o número record de títulos conseguidos em competições nesta modalidade a Clara Schroth Lomady, que também conseguira obter este valor nas décadas de 40 e 50. O resultado foi conseguido depois de apresentar o que descreveu, em entrevista ao New York Times, como «o movimento mais difícil do mundo», uma tripla pirueta com duplo mortal à retaguarda, no exercício de solo.

(E só para o caso de não ter percebido bem o movimento por ter sido demasiado rápido:)

É com este movimento que Biles entrará também na história, ao tornar-se na primeira mulher a conseguir fazê-lo. Apesar de ter tentado o mesmo no primeiro dia da mesma competição, sexta-feira, 9 de agosto, e ter-se desiquilibrado na receção, o que lhe obrigou a colocar as mãos no chão, esta conseguiu, no domingo, uma saída perfeita. De acordo com o New York Times, a tripla pirueta com duplo mortal é «uma habilidade que, até este momento, apenas foi feito no lado masculino, no qual, ainda assim, é raro. Não é esperado que algum homem, em campeonatos nacionais, tente fazer um».

Recupere o fôlego porque há mais

Mas a ginasta não se ficou por aqui. Porque dois feitos históricos num só fim-de-semana prolongado não eram suficientes, Simone Biles tornou-se na primeira pessoa de sempre (dos géneros feminino e masculino) a conseguir uma saída com duplo mortal e dupla pirueta, no exercício de trave.