Lori Lightfoot É a Primeira Mulher Negra a Liderar Chicago

Assim se fez História na terceira maior cidade dos Estados Unidos. Por: Inês Aparício -- Imagens: © D. R.

Independentemente da escolha da população de Chicago, História seria feita, esta terça-feira, 2 de abril, na terceira maior cidade dos Estados Unidos. Fosse qual fosse a vencedora tanto Lori Lightfoot como Toni Preckwinkle, tornar-se-iam na primeira mulher negra à frente de Chicago. A decisão acabou por recair sobre a primeira, que venceu com 74% dos votos, contra as 26% das intenções de voto da sua adversária. Além disso, quando a antiga procuradora federal começar a exercer as suas funções enquanto mayor da cidade, em maio, será a primeira presidente da câmara assumidamente lésbica.

«Hoje, não fizeram apenas história, criaram um movimento de mudança», afirmou durante o seu discurso de vitória, para centenas de apoiantes. «Agora, vamos dar os próximos passos juntos. Em conjunto conseguimos e iremos colocar à frente os interesses de todos os nós e não apenas os interesses de alguns poderosos», avançou ainda, prometendo terminar com a corrupção e a insegurança vivida na cidade.

Num discurso frequentemente dirigido para os mais novos, Lori – que, aos 56 anos, nunca ocupou um cargo político – colocou ainda a tónica na inclusividade. «Hoje, várias crianças estão a ver-nos. Estão a ver uma cidade onde não importa qual é a sua cor de pele, onde certamente não importa quão altas são e onde não importa quem amam», declarou Lightfoot no seu discurso de vitória. «Na cidade de Chicago que vamos construir em conjunto, vamos celebrar as nossas diferenças. Vamos abraçar a nossa individualidade. E vamos assegurar que todos teremos todas as oportunidades para sermos bem-sucedidos», continuou. «Todas as crianças devem perceber uma coisa: qualquer uma, um dia, pode ser mayor de Chicago».

Uma segunda volta entre duas afroamericanas – depois de ambas terem conseguido as melhores votações entre os 14 candidatos nas eleições de fevereiro – é algo raro nos Estados Unidos. De acordo com a plataforma Reflective Democracy Campaign, citada pela agência de notícias Reuters, apenas 6% dos presidentes de câmara nas maiores cidades norte-americanas são mulheres negras.

O apoio de Preckwinkle

No final da divulgação dos resultados, Preckwinkle dirigiu-se aos seus apoiantes: «Esta é claramente uma noite histórica. Há pouco tempo seria impossível imaginar duas afro-americanas a disputar este cargo», sublinhou.

Apesar de o desfecho a ter deixado «desapontada», mas não «desanimada», a democrata, que foi vereadora da cidade durante quase duas décadas, mostrou o seu apoio a Lori Lightfoot. «Se é verdade que tomámos caminhos diferentes para chegar aqui, a partir desta noite o que interessa é o caminho que nos leva para a frente».

Lightfoot irá substituir Rahm Emanuel, o atual mayor de Chicago, que não se candidatou a um terceiro mandato na câmara.