Freida Pinto Confessa-se Arrependida de Alguns Papéis por Não Serem Feministas

E diz que não quer voltar a trabalhar com Woddy Allen. Por: Margarida Brito Paes -- Imagem: ©Gtresonline

Numa entrevista honesta, ao  jornal The Guardian, Freida Pinto confessou que não se orgulha de alguns papéis pouco feministas que interpretou na sua carreira. A atriz de 34 anos, não se ficou por aqui e garantiu ainda que não pretende voltar a trabalhar com Woody Allen, devido às acusações de Dylan Farrow contra realizador americano.

No filme «Vais Conhecer o Homem dos Teus Sonhos», a longa metragem de Allen em 2010, Freida interpretou o papel de Dia uma mulher cujo maior atributo é a sua sensualidade. No filme a sua personagem tem um fala em que confessa sempre ter sonhado ser a musa de alguém (dá para imaginar algo menos feminista?). Consciente de que muitos dos papéis da sua carreira se basearam mais na sua imagem que no seu talento Freida crítica os realizadores: “Eles não conseguem ir além do que vêem no exterior (…) E isso é um problema deles, porque eu sei que o quero pôr em cima da mesa é o meu talento”. No entanto a atriz sabe que fez escolhas ao longo da carreira, elegeu papéis que reforçaram a objetificação das mulheres, escolhas de que hoje se arrende. «Não há forma de eu concordar com muito do que fiz no início da minha carreira», confessou ao jornal britânico.

Quanto à possibilidade de voltar a trabalhar com Woddy Allen não deixou margem para dúvidas: «Não. Definitivamente não. Não trabalharia com ele porque sou solidária com as mulheres que tornaram as suas histórias públicas, sejam elas provadas ou não. Vou apenas seguir o que o meu intento me diz. Tenho 34 anos, trabalho nesta indústria à 11, não estou nem nunca vou estar desesperada».