A Diferença Salarial Entre Géneros Em ‘Crazy Rich Asians’ Fez Cocriadora Sair

Adele Lim receberia entre oito e dez vezes menos que o seu colega do género masculino. Por: Inês Aparício -- Imagens: © D. R.

A igualdade de género tem visto alguns avanços durante os últimos anos. Contudo, ainda falta um longo caminho para que mulheres e homens tenham os mesmos direitos em Hollywood, quer no que diz respeito ao número de mulheres à frente de filmes, nomeadas a prémios ou ao nível do ordenado. O mais recente caso de disparidade salarial entre sexos deu origem à saída da cocriadora da sequela de Crazy Rich Asians, Adele Lim, do projeto da Warner Bros., depois de esta descobrir que receberia entre oito e dez vezes menos que o seu colega masculino.

«Isto faz-me sentir que é deste modo que veem as minhas contribuições», declarou, em entrevista ao The Hollywood Reporter, tendo adicionado que acredita que as mulheres e os negros são muitas vezes considerados o «tempero», contratados para «acrescentar detalhes culturais ao ecrã, em vez de ser por trazerem algo de relevante à história».

A cocriadora do primeiro filme Crazy Rich Asians recusou adiantar valores específicos ao site ou confirmar as informações obtidas por este. No entanto, segundo fontes ouvidas pelo meio de comunicação, o salário inicial de Adele Lim na Warner Bros era de cerca de $110.000 (o equivalente a cerca de €99.000), enquanto que Peter Chiarelli, o colega a quem Lim se comparou, receberia entre $800.000 e $1 milhão (entre €725.000 e €900.000). A Warner Bros. terá explicado aos representantes de Adele que estes são os valores base na indústria, estabelecidos de acordo com a experiência dos profissionais e que uma exceção neste caso abriria precedentes na indústria.

De acordo com o The Hollywood Reporter, o diretor do filme, Jon M. Chu, previa que a equipa se manteria igual à da película original, mas com a decisão do despedimento de Lim, que terá sido concretizada já no outono passado, deixará de ser possível. Não foram, no entanto, avançadas informações relativamente à substituição desta, ainda durante este tempo tenham procurado alguém para ocupar o seu lugar, sem sucesso. Cinco meses depois da saída desta, terão oferecido um salário semelhante ao de Chiarelli, mas esta rejeitou.