Crianças Consideram Que A Barbie Com Curvas É Menos Bonita, Feliz e Inteligente

Um estudo revelou que a boneca curvy não é bem aceite pelos mais novos. Por: Inês Aparício -- Imagens: © D. R.

A Barbie como a originalmente conhecíamos foi evoluindo ao longo do tempo. Dos cabelos loiros, olhos azuis e corpo esguio, esta ganhou novas formas, diversos tons de pele e tipos de cabelo, além de ter conhecido diferentes profissões, numa contínua quebra dos padrões de género. E se todas estas mudanças foram aplaudidas pelos pais – que apoiaram a decisão de alargar o conceito de beleza proposto (e concebido) pela Mattel, através da expansão da linha Fashionista com bonecas mais altas, baixas e com mais curvas -, a realidade é diferente no que ao próprio público-alvo diz respeito.

De acordo com um estudo divulgado pela revista Psychology Today, a boneca curvy, com mais curvas, não está a ser bem recebida pelos mais novos, mostrando que o preconceito em relação à gordura está ainda enraizado nas camadas mais jovens. O trabalho conduzido por Jennifer Harriger, da Universidade Pepperdine, nos Estados Unidos, analisou as reações de crianças entre os 3 e os 10 anos aos diferentes tipos de corpo das Barbies.

A cada rapariga, foi apresentada, por uma ordem aleatória, os quatro modelos da linha Fashionista – o original, tall (alta), petite (baixa) e curvy (curvilínea) -, todos vestidos de forma igual, com o mesmo penteado e rosto idêntico. Posteriormente, as crianças foram convidadas a escolher quais as bonecas que consideravam «felizes, inteligentes, que tinham amigos, bonitas, ajudavam os outros, tristes, não eram espertas, não tinham amigos, não era bonitas e más». Além disso, tiveram de selecionar com que Barbie brincariam ou não quereriam brincar.

Apenas 6% das crianças brincaria com a Barbie curvy

No geral, o estudo concluiu existir uma clara preferência pelas bonecas mais magras, sendo que apenas 6% da amostra preferiu brincar com a Barbie curvy. Como argumento para a rejeição desta, 25% dessas crianças afirmou o facto de o brinquedo ser «gordo, cheiinho ou grande».

Mais de metade dos inquiridos selecionou a boneca com curvas como a que não era bonita. Esta foi também a mais escolhida quando a questão era qual a Barbie que não teria amigos e a que menos foi eleita quando quando deviam associar os adjetivos «feliz», «inteligente» e «bonita».