A Barbie Tornou-se Ainda Mais Inclusiva Com Uma Boneca Numa Cadeira de Rodas

Este era um dos pedidos mais frequentes dos fãs. Por: Inês Aparício -- Imagens: © D. R.

Em 60 anos muito mudou, principalmente no que à Barbie diz respeito. A boneca tornou-se icónica com os seus cabelos loiros e pele clara, mas ao longo do tempo foi-se tornando cada vez mais inclusiva, numa procura por uma maior representatividade do mundo real. Ganhou curvas, outras etnias e culturas e até quebrou barreiras de género ao assumir profissões tradicionalmente associadas ao sexo masculino. Agora, a Mattel deu um passo além e adicionou à coleção uma Barbie numa cadeira de rodas e outra com uma prótese amovível.

Os mais recentes modelos desta boneca – que incluem ainda, de acordo com a Teen Vogue, uma Barbie com uma cintura menos definida e o busto mais pequeno – são uma resposta a um dos pedidos mais frequentes dos fãs, revelou Kim Culmone, vice presidente da área de design da Barbie à mesma revista.

A par disto, a criação de um brinquedo que reflita a diferença contribui também, segundo a Mattel, para o alargamento da visão de beleza: «Enquanto marca, podemos elevar a conversa em torno das deficiências físicas, ao incluí-las na nossa linha de bonecas, de modo a mostrar uma perspetiva multi-dimensional da beleza e da moda», escreveu a empresa em comunicado citado pelo USA Today.

A procura por uma representatividade fidedigna

De modo a retratar as pessoas com deficiências motoras o mais fielmente possível, a empresa trabalhou em conjunto com a Universidade da Califórnia, em Los Angeles, e com Jordan Reeves, um rapaz de 12 anos que tem uma prótese no braço. Desta união de esforços surgiram bonecas articuladas – que estarão disponíveis no outono – para que as crianças consigam mais facilmente senta-las na cadeira de rodas. No entanto, todas as bonecas podem ser usadas neste acessório.

Veja na galeria, em baixo, algumas das bonecas que contribuiram para que a marca se tornasse cada vez mais inclusiva.