A APAV Foi Distinguida Pelo Seu Trabalho No Apoio Às Vítimas De Crimes

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima recebeu o prémio D. António Francisco dos Santos. Por: Inês Aparício -- Imagens: © D. R.

A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima foi reconhecida pelo seu trabalho ao longo dos anos através do prémio D. António Francisco dos Santos. O galardão, no valor de 75 mil euros, destina-se a apoiar cidadãos ou entidades que se diferenciam na promoção e defesa dos direitos humanos, da dignidade, do diálogo inter-religioso e ecuménico e ainda na promoção da paz.

Em declarações à Rádio Renascença, o presidente da APAV, João Lázaro, notou que a distinção «é um reconhecimento que muito honra a instituição» e que a encoraja, «dando-lhe mais responsabilidade pelo trabalho que faz há quase 30 anos no apoio a quem é vítima de crime, designadamente as vítimas dos crimes mais complexos, as mais vulneráveis e, muitas vezes, as vítimas em situação de maior desfavorecimento».

Além disto, Lázaro referiu que o prémio «honra a parceria que a APAV tem realizado, de uma forma informal, ao longo dos anos, com todas as comunidades em que há vítimas de crime», independentemente do seu cariz. Este acredita que «os valores e princípios de uma instituição que serve todas as comunidades e que é claramente uma associação não confessional» são destacados, ainda que o prémio seja uma homenagem ao bispo António Francisco dos Santos, pela sua obra no Porto e enquanto «referência de solidariedade e amor ao próximo».

No ano passado, no qual foi realizada a primeira edição do galardão, este distinguiu o trabalho na área dos migrantes e refugiados do Serviço Jesuíta aos Refugiados.