Astrologia: Como é Que o Eclipse Lunar Vai Impactar a Sua Vida

Vamos sentir os efeitos deste fenómeno astrológico ao longo dos próximos meses. Por: ELLE Portugal Ilustração: Vitor Machado

Os últimos tempos têm sido tudo menos fáceis. A energia densa da grande conjunção de Saturno, Plutão, Júpiter, em janeiro (à qual Marte se juntou em março), veio trazer à tona uma série de problemas  – que ainda hoje continuamos a sentir, especialmente com processo de retrogradação. E, por isso, tudo que queríamos, agora, era uma pequena folga dos movimentos tensos que se têm feito sentir no céu. Mas isso não vai acontecer. Tudo graças ao Eclipse Lunar parcial, de 5 de julho, no eixo dos signos de caranguejo e capricórnio, que fará ecos até ao mês de novembro (altura do próximo eclipse).

Este acontecimento vai despoletar um enorme conflito entre a razão e a emoção. O astro que rege as marés do oceano vem abalar as nossas águas internas, levantando uma série de questões sobre o percurso que temos vindo a percorrer. Ele quer saber se queremos, realmente, continuar nele e, caso não seja, perguntar sobre os motivos/medos que nos afastam dele. Por se encontrar no signo de capricórnio, no momento do eclipse, a Lua ativa também a grande conjunção planetária mencionada no texto, em cima, obrigando-nos a olhar para o nosso processo de transformação e para as auto-sabotagens que nos impedem de fazê-lo.

Já na outra ponta do eclipse, encontra-se o Sol no signo de caranguejo, o signo mais nostálgico do zodíaco. Assim sendo, este vem levantar questões que estão relacionadas com o nosso passado. Algo que aconteceu, mas que ficou em aberto, ou que não ficou completamente resolvido, e que nos tem vindo a pesar ao longo dos últimos anos. Estas situações poderão ter-se sucedido há 2 anos, há 10/12 anos ou há 25/30 anos.

 

 

Outros planetas a ter em consideração

A entrada de Marte em carneiro (onde ficará até ao início de 2021) dá-nos força para tomar iniciativa e para embarcarmos em novas viagens. No entanto, esta também pode levar-nos a ser demasiado impulsivos, ou até mesmo fazer com que as nossas emoções se tornem mais inflamáveis.

Para nos dar mais uma “mãozinha”, entram ainda neste verdadeiro festival planetário Urano e Neptuno, que nos vêm chamar a atenção para as alterações que têm de ser feitas no mundo. O primeiro (regente de aquário), que está ligado à evolução do colectivo, à solidariedade, à liberdade e a uma posição inconformista perante tudo que está errado, encontra-se no signo de Touro (onde permanecerá até 2025). Assim sendo, neste posicionamento, a energia que emana é de mudança sobre a forma como olhamos para o mundo tanto a nível relacional como a economico. Já o segundo planeta (regente de peixes), encontra-se em Peixes (onde ficará até 2026), clamando para que criemos uma nova noção de coletivo, que nos tornemos mais fraternos, porque o mundo tal como o conhecíamos não vai voltar. Ele aumenta também a nossa intuição no sentido de perceber as mudanças que estão a ser pedidas. Apesar de tudo, é preciso estar atenta, pois, mesmo que este seja um planeta auspicioso no que toca à espiritualidade, ao sentido de união e à evolução da alma, pode também trazer alguma nebulosidade mental, abrindo as portas para algumas desilusões e um idealismo desmedido.

 

 

 

Este artigo foi concebido com a ajuda da astróloga, Ana Rei, da Cabana do Sol.