Ada Hegerberg Venceu a Primeira Bola de Ouro do Futebol Feminino

A norueguesa foi eleita melhor jogadora de 2018. A vitória, porém, fez-se acompanhar de uma pequena polémica. Por: Cátia Pereira Matos -- Imagem: © GTRESONLINE.

Ada Hegerberg fez ontem história no Grand Palais, em Paris, ao vencer a primeira Bola de Ouro do Futebol Feminino, um novo troféu que a France Football criou este ano para distinguir a melhor futebolista do mundo e que é em tudo semelhante à famosa Bola de Ouro (no original francês Ballon d’Or), atribuída anulamente aos jogadores de futebol do sexo masculino.

A avançada norueguesa de 23 anos, que atualmente joga pelo Lyon, era uma das cinco favoritas ao prémio, juntamente com a alemã Dzenifer Marozsan, sua colega de equipa, a dinamarquesa Pernille Harder, a brasileira Marta e a australiana Sam Kerr. «É incrivel. É, para mim, um grande momento», disse, depois de ter sido chamada ao palco para receber o troféu dourado.

O momento embaraçoso após a vitória

Apesar de tudo, a vitória de Ada Hegerber ficou também marcada por uma pequena polémica. Minutos depois de o galardão ter sido entregue, o apresentador da cerimónia, o DJ e produtor musical Martin Solveig, desafiou a futebolista norueguesa a dançar twerk. «Sabes fazer twerk?», questionou. Uma pergunta a que Hegerberg respondeu prontamente com um redondo «não» e que muitos internautas interpretaram como uma tentativa de assédio sexual.

Acusado de ter sido sexista, Martin Solveig foi rápido a emitir publicamente um pedido de desculpa. «Eu expliquei à Ada o sucedido e ela disse-me que percebia que era uma piada. Ainda assim, as minhas desculpas a todas as pessoas que possam ter ficado ofendidas», escreveu o músico na sua conta de Twitter ontem à noite, no final da cerimónia.

Esta tarde, Solveig reiterou o pedido de desculpa, na forma de um comunicado. «Reconheço que foi de mau gosto e estou profundamente arrependido do meu erro», escreveu. No mesmo tweet, o DJ explica que recebeu indicações para preparar uma canção específica para cada vencedor, e com ele dançar, tendo a música Fly Me Too the Moon, de Frank Sinatra, sido a escolhida para Ada Hegerberg. «O comentário sobre o twerk foi usado por oposição à canção que eu havia escolhido para ela. No entanto, foi mal interpretado», continou. «Quero mais uma vez desculpar-me a todos os que ofendi. Desejo que o foco regresse à celebração de Ada Hegerberg enquanto primeira mulher vencedora de uma Bola de Ouro».

Aos jornalistas, após a cerimónia de entrega do prémio, a jogadora esclareceu que não havia ficado ofendida com a situação provocada por Martin Solveig. «Recebi muitas questões acerca desse assunto. Ele veio ter comigo no final e ele estava muito, muito triste pelo facto de ter sido interpretado daquela forma. Não considerei aquilo como uma tentativa de assédio sexual», disse, citada pelo The Guardian.