UNESCO Reconhece a Perfumaria de Grasse Como Património Imaterial da Humanidade

A região é considerada o berço da perfumaria francesa. Por: Cátia Pereira Matos -- Imagem: © cortesia Dior

As técnicas de perfumaria da região de Grasse, no sudeste de França, foram esta semana declaradas Património Cultural Imaterial da Humanidade por um comité especializado especializada da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Estas técnicas assentam em três vertentes diferentes: o cultivo de plantas para perfumes, o conhecimento e o processamento de matérias-primas naturais e a arte da composição de fragrâncias.

«O cultivo de plantas para perfumes envolve uma ampla gama de habilidades e conhecimentos, por exemplo, relativos à natureza, ao solo, ao clima, à biologia, à fisiologia vegetal e às práticas de horticultura, bem como técnicas específicas, tais como métodos de extração e destilação hidráulica. Os habitantes de Grasse tornaram estas técnicas próprias e ajudaram a melhorá-las», considerou o comité da UNESCO na passada quarta-feira, 28 de novembro. «Além de habilidades técnicas, a arte [da perfumaria] também exige imaginação, memória e criatividade», destacou o comité.

Nas palavras do presidente do município de Grasse, Jérôme Viaud, o reconhecimento do savoir-faire ancestral intimamente associado à região representa um «evento histórico» e um motivo de «enorme alegria» para toda a comunidade envolvida neste setor. De acordo com o jornal francês Le Parisien, há já dez anos que se movimentavam esforços para elevar as técnicas de perfumaria de Grasse a Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Desde o século XVI que os habitantes de Grasse desenvolvem técnicas minuciosas de perfumaria, que sobreviveram à passagem do tempo e são ainda hoje utilizadas para dar corpo a fragrâncias excecionais. Violetas e tuberosas são algumas das flores mais cultivadas na região para este fim, mas a mais emblemática de todas é possivelmente a rosa centifólia, comumente conhecida por rosa de maio.

Delicada e com um aroma potente, esta flor está presente em quase todas as fragrâncias da Dior. A maison francesa tem, aliás, um ateliê de perfumes instalado no coração de Grasse, que muitos consideram ser o berço da perfumaria francesa.