Se Não Quer Cortar Um Palmo De Cabelo, Estes São Cuidados Que Deve Ter No Verão

Apresentamos-lhe os seus melhores amigos da estação quente. Por: Inês Aparício -- Imagens: © D. R.

Os cuidados com o sol não são exclusivos da pele. Tal como o rosto ou o corpo, devemos proteger o cabelo dos raios ultra violeta e, adiantamos já, que um chapéu não é suficiente para cobrir os fios e salva-los desta agressão mais intensa no verão, às quais se juntam a água do mar e da piscina e o vento. Até porque ninguém quer ser obrigado a cortar um palmo de cabelo no final da época balnear, depois de se aperceber que não há respiração boca a boca ou desfibrilhador que o traga de volta à vida.

Rute Ricardo, diretora técnica e de formação do grupo Provalliance, que detém marcas como a Jean Louis David, explica que quando lidamos frequentemente com estes fatores externos, os cabelos ficam mais debilitados e por isso temos de os proteger. «O cabelo, exposto ao sol, à água, ao vento e até à neve, vai perder propriedades. Vai ficar ressequido, mais seco ao toque e perder elasticidade. A água é a primeira coisa que desaparece com a exposição solar, que é o segundo maior ingrediente do cabelo, por isso é fundamental cuidar do cabelo», frisa, em entrevista à ELLE.

Contudo, não é apenas a textura dos fios que vai ser alterada devido à ação destes agentes. A própria cor do cabelo ficará diferente e os trabalhos técnicos que possa ter realizado antes do verão parecerão em vão. «O cabelo vai oxidar, a cor vai desaparecer e os aclaramentos vão ficar mais claros. Outra das coisas que acontece muito – não com as louras naturais, mas com as louras em salão – é que o louro, depois de idas à piscina, vem verde, devido aos químicos presentes na água», sublinha Rute Ricardo. «Deste modo, é impreterível que as consumidoras protejam o cabelo com protetores solares, neste caso, específicos para piscina», conclui.

Se os mergulhos na piscina não fazem parte dos seus planos, não precisa de ter em conta esta especificidade quando procurar um protetor solar para o cabelo. No entanto, não deve deixar de utilizar um produto que sirva como um escudo para os raios UV. E, hoje em dia, existem, no mercado, várias fórmulas por onde escolher. Desde leites, a produtos em spray, creme, ou bifásicos. Tenha em conta que os protetores de calor que utiliza regularmente quando seca o cabelo, estica ou faz caracóis não são adequados ao sol, uma vez que não integram filtros UV na composição.

Da proteção à lavagem

Assim como existem protetores solares, há uma variedade de champôs específicos para a estação quente, que ajudam a remover os protetores ao mesmo tempo que nutrem os fios. Mas pode optar por utilizar apenas um champô gentil. Nesses, procure ingredientes como água, glicerina e extratos de fruta suaves – a macadâmia e a jojoba são nutrições mais intensas, pelo que se deve afastar dessas opções.

De acordo com Rute Ricardo, durante a época balnear não se devem fazer tratamentos muito específicos, uma vez que lavamos mais frequentemente o cabelo. «Anti-quedas, densidades e fortificantes não são para agora. Não é a altura para tratar, é altura de proteger», sublinha. «Acaba o verão e então aí entramos nos produtos mais específicos. Em setembro, outubro, que é quando há renovação, aí sim, é hora de tratar e renovar o cabelo», completa.

Veja na galeria, em baixo, algumas opções de protetores solares para o cabelo.