Sophie Turner Critica Atrizes Que Não Querem Ficar em Casa Devido À Covid-19

Vanessa Hudgens e Evangeline Lilly levaram um puxão de orelhas virtual da atriz. Por: Inês Aparício Imagem: © GTRESONLINE.

Não são só as autoridades de saúde, governo e media que nos aconselham a ficar em casa, enquanto meio de prevenção para a propagação do coronavírus. Também celebridades o fazem, nas suas plataformas digitais. E, quando os seguidores não o cumprem, Sophie Turner atravessa os ecrãs para dar um puxão de orelhas virtual a todos os que deviam estar, neste momento, em isolamento social. Isso significa que nem atrizes como Evangeline Lilly e Vanessa Hudgens são poupadas.

«Fiquem em casa, não sejam estúpidos. Mesmo se dão prioridade à vossa liberdade em relação, não sei, à vossa saúde», declarou a protagonista de Game of Thrones, num direto no Instagram, com o marido, Joe Jonas (ora chocado com o que Turner dizia, ora concordando). «Não quero saber da vossa liberdade. Vocês podem estar a infetar outras pessoas, outras pessoas vulneráveis com quem lidam, por fazerem isto. Por isso, fiquem em casa. Isto não é fixe, nem inteligente», completou, numa mensagem aparentemente relativa à controvérsia em que as atrizes de High School Music e do universo da Marvel se envolveram na semana passada.

As publicações que Sophie Turner terá criticado

Por mais recomendações que sejam feitas por especialistas e líderes de vários pontos do globo, muitos continuam a ver pandemia como «apenas uma gripe». Evangeline Lilly é uma dessas e, por isso, continua a sua vida normalmente, como explicou na descrição de uma fotografia partilhada nas redes sociais. «Acabei de deixar os meus filhos no pavilhão de ginástica. Lavaram todos as mãos antes de irem. Estão a brincar e a rir», escreveu, adicionando o hashtag #businessasusual (numa tradução livre, tudo normal).

Alvo de desaprovação por vários utilizadores, que a acusaram de ser «irresponsável» e «egoísta», a atriz respondeu aos comentários dizendo que considera a ação do governo norte-americano demasiado rígido e desnecessário. «Algumas pessoas valorizam as suas vidas em relação à liberdade, outras pessoas valorizam a liberdade em relação às suas vidas. Todos fazemos escolhas», reparou. «Onde estamos, neste momento, é demasiado próximo da lei marcial [através do decreto desta, o governo tem o poder de convocar as forças armadas para ajudar a restabelecer o controlo do país ou apenas de alguns estados, pelo período de tempo que entender ser necessário]. Tudo em nome de apenas uma gripe», concluiu.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

#morningtea ☕️ Just dropped my kids off at gymnastics camp. They all washed their hands before going in. They are playing and laughing. #businessasusual

Uma publicação partilhada por Evangeline Lilly (@evangelinelillyofficial) a

Também Vanessa Hudgens se envolveu recentemente em polémica, depois de não levar a sério as consequências da expansão do vírus. «Desculpem. É um vírus, eu percebo. Respeito-o. Mas, ao mesmo tempo, todos o compreendem. As pessoas vão morrer [por causa da covid-19], o que é terrível. Mas, [a morte] não é inevitável?», disse, num direto no Instagram. Entretanto, já pediu desculpa pelo comentário que considerou «insensível» e «despropositado, tendo em conta a situação que o país e o mundo vivem». Esta completou, dizendo que foi «uma chamada de atenção» para a sua influência nas redes sociais.