Roberto Cavalli Irá Fechar Os Escritórios em Florença e Já Perdeu Trabalhadores

A marca italiana negociou a saída de mais de 100 trabalhadores. Imagens: © Imaxtree.

A decisão de agregar os escritórios da Roberto Cavalli de Florença aos de Milão, foi tornada publica o mês passado. Uma decisão que segundo a casa de moda italiana é irrefutável e irá acontecer já me setembro. Perante as notícias foram muitos os protestos dos sindicatos e trabalhadores. Sem alterações nos planos da empresa, mais de 100 funcionários da sede florentina da Roberto Cavalli, negociaram a sua saída da empresa. As compensações ficaram entre os 8 e os 11 meses de salários, conforme a antiguidade.

Ainda assim, são mais de 50 os funcionários que se irão mudar para os escritórios de Milão. Segundo a empresa esta mudança é uma decisão estratégica, já que essa «cidade é o ponto de referência para investidores e clientes nacionais e internacionais». Além disso, a revolução digital que a marca quer implementar necessita de uma proximidade «das empresas que fornecem estes serviços digitais, principalmente polarizadas na área milanesa».

Os sindicatos

Para os sindicatos esta mudança é uma enorme perda de «património profissional e humano, além de um recurso para o território». As organizações sindicalistas temem ainda os efeitos que esta mudança poderá ter em toda a região. «Continuamos preocupados com o futuro industrial da marca — há inúmeros fornecedores na Toscana — e os trabalhadores também parecem estar preocupados, uma vez que mais de 100 decidiram demitir-se em vez de se mudarem para a sede de Milão», declararam, citados pelo WWD.

No entanto, a marca garantiu que irá manter as suas relações comerciais com a zona já que tem vários fornecedores na Toscana.