Há Um Número Recorde de Atores Negros Nomeados Para os Emmys 2020

É a primeira vez que 34% dos indicados pela Academia são negros. Por: Marisa Azevedo Imagens: © IMDb.

A noite já caía em Portugal quando, nesta terça-feira, dia 28 de julho, foram anunciados os nomeados para os Emmys Awards 2020. A apresentação (virtual) dos nomeados para a 72.º cerimónia de entrega de prémios – que, devido à pandemia, ainda não se sabe se, no dia 20 de setembro, será física ou virtual -, atribuídos pela Academia de Artes e Ciências da Televisão, ficou a cargo dos atores Leslie Jones (como apresentadora principal), Laverne Cox, Josh Gad e Tatiana Maslany. O anúncio ficou marcado pela indicação de um número recorde de atores negros – com uma percentagem de 34%.

Frank Scherma, presidente e CEO da Academia da Televisão, deu início à apresentação das nomeações com um discurso em que salientou a urgência do combate das desigualdades: «2020 não é apenas sobre a crise global na saúde. Este ano, também testemunhamos uma das maiores lutas pela justiça social da história e é o nosso dever usar este meio para mudar. Esse é o poder e a responsabilidade da televisão, não apenas o de oferecer uma infinidade de serviços, mas também de amplificar as vozes que devem ser ouvidas e contar as histórias que devem ser contadas».

Nomeações que fizeram história

Foi em 2018, a primeira vez que a Academia fez história, com 27,7% das indicações para atores negros. E, apesar de, no ano seguinte, ter sido verificada uma descida para os 19,8%, como referiu a Variety, este valor foi agora ultrapassado.

No meio de 102 candidatos nas categorias de melhor protagonista, ator secundário e convidado em drama, comédia e minissérie/programa de televisão, estão presentes 35 nomes de atores negros. Alguns destes são Maya Rudolph (esta conta com duas nomeações pela série The Good Place e pela participação no Saturday Night Live), Billy Porter, Sterling K. Brown, Zendaya, Anthony Anderson, Don Cheadle, Issa Rae, Tracee Ellis Ross, Regina King, Jeremy Pope, Octavia Spencer e Kerry Washington.

A luta pela inclusão continua

Apesar de ser um valor recorde, os 34% de atores negros indicados ainda representam apenas cerca de um terço do total dos nomeados. Mas as disparidades não se ficam por aqui. Deixando de parte as categorias que dividem os géneros e aquelas em que os nomeados são um todo, o número de mulheres a serem nomeadas ainda é muito baixo. Como acontece nas sete categorias de realização, entre os 47 indicados, apenas 15 são mulheres. Porém, a categoria de melhor minissérie/programa de televisão/drama foi a única a atingir um valor superior do género feminino face ao masculino, com quatro dos seis indicados sendo mulheres.

Uma indicação surpresa

Nos últimos minutos das indicações, quando os espectadores já se preparavam para sair, a apresentadora Leslie Jones revelou o último nome que faltava no painel dos nomeados (e não, não foi uma falha na apresentação). A nomeada que faltava era Laverne Cox. Esta esteve a revelar os indicados, enquanto apresentadora, e, apenas no final, descobriu que também estaria nomeada para a categoria de melhor atriz convidada numa série dramática, pela sua participação em Orange is The New Black. O momento foi de muita alegria mas esta ainda demorou uns minutos para acreditar que o que Leslie estava a dizer era verdade e não uma brincadeira.

A atriz não aguentou a emoção e publicou uma story no seu perfil de Instagram: «O choque é real. Obrigada aos meus colegas da Academia da Televisão por esta incrível honra. Ainda não consigo acreditar», escreveu.

No dia 20 de setembro, os olhos de todo o planeta vão estar atentos à cerimónia dos Emmy Awards.