O Documentário de Paris Hilton Já Saiu e Pode Vê-lo Aqui

This Is Paris deixa a nu os alegados casos de abuso físico e emocional que esta terá sofrido. Por: Inês Aparício Imagem: © GTRESONLINE.

Atualização (15/09)

A verdadeira história de Paris Hilton chegou, finalmente, ao pequeno ecrã e todos podem conhecê-la. Chegado ao Youtube esta segunda-feira, 14 de setembro, o documentário está disponível para qualquer pessoa com internet (e curiosidade pelo percurso pessoal e profissional da protagonista do reality show The Simple Life, claro).

Veja-o, na íntegra, abaixo.

 

 

 

Artigo original (24/08)

«Escondi a minha verdade por muito tempo, mas sinto-me orgulhosa da mulher em que me tornei. As pessoas podem assumir que, na minha vida, tudo acontece facilmente, mas quero mostrar ao mundo quem sou verdadeiramente», confessou Paris Hilton, numa conversa com a People sobre o seu novo documentário This Is Paris. É neste que a protagonista do reality show The Simple Life pretende ser o mais transparente possível sobre a sua identidade e abordar, finalmente, a história de alegados abusos emocionais e físicos que terá sofrido no colégio interno Provo Canyon School, em Utah, nos Estados Unidos.

Uma jovem rebelde

A decisão dos pais de Hilton em enviá-la para a escola onde terão acontecido os supostos abusos surgiu como castigo, uma vez que, quando vivia com os pais no Hotel Waldorf Astoria, esta quebrava frequentemente as regras impostas pela família. «Era tão fácil sair de casa e ir a discotecas e festas. Os meus pais eram tão rigorosos que me queria rebelar. Eles [castigavam-me] tirando-me o telemóvel, tirando-me o cartão de crédito, mas não funcionava. Saía de casa na mesma», lembrou. Assim, acabou por, aos 17 anos, ir estudar para a Provo Canyon School, na qual terá estado 11 meses.

Os alegados abusos

Quase instantaneamente, à chegada, esta terá sentido que «seria bastante pior que qualquer outro sítio». «Era suposto ser uma escola, mas [as aulas] não eram de todo o foco. Desde que acordava até que ia para a cama, gritavam o dia todo para a minha cara, uma tortura contínua», afirmou. «A equipa dizia coisas terríveis. Eles faziam-me sentir mal comigo própria constantemente e intimidavam-me. Penso que o objetivo deles era enfraquecer-nos. E eram também fisicamente abusivos, batendo-nos e sufocando-nos. Queriam instalar o medo nas crianças para que ficassem demasiado assustadas para lhes desobedecer», notou.

De acordo com a People, estas situações são corroboradas por colegas de Paris Hilton no documentário, no qual partilham histórias semelhantes.

É de salientar que a People tentou entrar em contacto com o colégio para que este prestasse declarações face às acusações, mas esta não quis responder. Esclareceu apenas que a direção tinha mudado em 2000, um ano depois de Hilton ter abandonado a escola e que, por isso, «não prestaria comentários relativos ao funcionamento ou experiência de um paciente anterior a essa altura».

Sem recorrer à justiça

À revista, a também DJ admitiu não fazer parte dos seus planos envolver a justiça neste caso. O seu único objetivo é consciencializar a sociedade para o tipo de práticas levadas a cabo em escolas e colégios com o fim de alterar ou melhorar o comportamento dos alunos.

O documentário tem o dia 14 de setembro como data de estreia, no Youtube. Até lá, pode ver, em baixo, o trailer de This Is Paris.