Os Produtos de Beleza Que Marilyn Monroe Usava Vão Estar Num Novo Museu

É a partir do próximo ano que poderá descobrir o que fazia parte da bolsa de maquilhagem deste ícone. Por: Inês Aparício Imagens: © D. R.

Sempre imaginámos o que teriam as bolsas de maquilhagem de ícones como Marilyn Monroe ou Audrey Hepburn. Ou, se estas fossem ainda vivas, como seriam os seus armários de beleza, (provavelmente) organizados de forma perfeita. Mas, os nossos pensamentos passam, agora, a realidade. É no Museu da Maquilhagem, que levará a história da indústria da beleza para Nova Iorque a partir do próximo ano, que estarão expostas as respostas a estas nossas questões.

O novo museu a visitar em Nova Iorque

Através das caixas de maquilhagem de figuras como Greta Garbo, Dorothy Dandridge, Anna May Wong, Hepburn e Monroe, será mostrada a evolução da beleza ao longo dos anos e o seu impacto na sociedade. Neste espaço, que une passado e presente no Meatpacking Distric, estarão 10.000 anos da história da maquilhagem. Uma longa História que será apresentada década a década, através de exposição temporárias dedicadas a diferentes períodos de tempo.

«O Museu da Maquilhagem é uma instituição crítica para a paisagem cultural de Nova Iorque e do mundo», sublinhou o diretor executivo e cofundador da instituição, Doreen Bloch, ao WWD. «A maquilhagem tem uma história de 10.000 anos, que viaja desde o antigo Egipto, e o eyeliner habitualmente usado na altura, até aos looks de geisha no Japão, passando pela maquilhagem drag e a influência que esta tem na cultura pop dos dias de hoje», continuou.

Primeira paragem do Museu da Maquilhagem: anos 50 

Maio do próximo ano marcará o início das exposições no museu. E, apesar de não começar a contar a história desde o verdadeiro início, revela-a a partir do momento considerado por Bloch como o nascimento da indústria como a conhecemos hoje. «A década de 50 é o período de tempo perfeito para o Museu da Maquilhagem começar, porque nesses anos dá-se o nascimento da indústria moderna dos cosméticos», explicou o diretor executivo, ao The Hollywood Reporter, adicionando que foi nestes anos que se «proliferaram marcas como Elizabeth Arden, Helena Rubinstein, Max Factor e Sally Hansen, assim como as tendências do batom vermelho ou o cat eye». Esta primeira exposição, designada de Pink Jungle: 1950s Makeup in America, explora os ícones, empresários e produtos da época.

Os bilhetes – que variam entre os $25 (€23) e os $45 (€40) – estarão à venda a partir de março do próximo ano. Existirá ainda a oportunidade de assistir a master classes de maquilhagem ou usufruir de serviços de beleza. Contudo, não foram ainda adiantados detalhes quanto a estes. O museu abrirá portas na 94 Gansevoort Street.