Michelle Obama Poderá Adicionar Um Grammy À Sua Estante de Prémios

O seu livro Becoming colocou-a na lista de nomeados para este prémio, ao lado de Lizzo e Billie Eilish. Por: Inês Aparício Imagens: © GTRESONLINE.

Em apenas duas semanas, Michelle Obama levou o seu livro ao topo das obras literárias mais vendidas do ano passado. Mas, não é este o único destaque que Becoming recebe. Agora, as memórias da ex-primeira dama norte-americana, que ganharam versões em papel, e-book e audiobook, surgem na lista de nomeados para os Grammys 2020, dominada por mulheres e liderada por Lizzo e Billie Eilish. É à categoria de Melhor Álbum Falado – na qual estão incluídos os livros áudio, poesia e storytelling – que esta se junta.

Michelle aparece, assim, ao lado de uma mistura bastante eclética de autores. Ao mesmo grupo, foram ainda adicionadas as obras do ator e realizador Jon Waters, Sekou Andrews, Eric Alexandrakis, além de diversos artistas, com o Beastie Boys Book.

A reação de Michelle Obama à nomeação

Esta não é a primeira vez que a ex-primeira dama dos Estados Unidos é distinguida pelo seu trabalho. Contudo, isso não significa que esteja menos entusiasmada pela nomeação. «Estou tão contente por receber uma nomeação para um Grammy», escreveu numa publicação no Instagram. «Este último ano tem sido uma viagem emocionante e cheia de significado. Adorei ouvir as vossas histórias e, por isso, vamos continua-la juntos. Obrigada por todo o amor e apoio que partilharam tão generosamente comigo», completou.

Nomeações correm nas veias da família

A história da categoria de Melhor Álbum Falado tem já várias personagens da área da política. Uma delas é o próprio marido de Michelle Obama, o ex-presidente dos EUA, Barack Obama. Este foi já várias vezes nomeado e acabou mesmo por levar o galardão para casa em 2006 e 2008.