A Met Gala 2020 Já Tem Tema e As Palavras de Virginia Woolf Estão Envolvidas

A passadeira vermelha de 2020 tem tudo para ser épica. Por: Margarida Brito Paes Imagens: © David Bailey. Surreal, 1980.

O ponto de partida para a gala que será, se tudo correr à semelhança dos anos anteriores, a mais épica de 2020, teve como ponto de partida o filme Orlando, inspirado na obra homónima de Virginia Woolf. A partir do momento em que sabemos isto, basicamente, o céu pode cair em cima das nossa cabeças, que mesmo assim temos a certeza que o esplendor Met Gala está garantido. Mas a mão de Virginia Woolf, não se fica por aqui, a exposição será pautada por frases da escritora.

O tema da Met Gala Não é Virginia Woolf

No entanto, devemos informá-lo, e provavelmente já vamos com um parágrafo de atraso, que o tema da Met Gala não é Virginia Woolf. O tema da cerimónia mais excêntrica do mundo é o tempo e a sua relação com a moda. No ano em que o Met faz 150 anos, nada seria mais adequado.

 

 

Ver esta publicação no Instagram

 

It’s that time! 🕰️ 💃 Thrilled to announce the @metcostumeinstitute spring 2020 exhibition, “About Time: Fashion and Duration,” opening ‪May 7 with the #MetGala ‪on May 4. #MetAboutTime will trace fashion from 1870 to today along a disruptive timeline, as part of The Met’s 150th anniversary celebration. ⁣ ⁣⁣⁣ ⁣⁣ Employing philosopher Henri Bergson’s concept of la durée—time that flows, accumulates, and is indivisible—the show will explore how clothes generate temporal associations that conflate the past, present, and future. The concept will also be examined through the writings of Virginia Woolf, who will serve as the “ghost narrator” of the exhibition. 👉 Learn more at the link in bio.⁣ ⁣⁣⁣ ⁣ This exhibition is made possible by @LouisVuitton. Additional support is provided by @CondeNast. ⁣ ⁣ 📸 David Bailey (British, born 1938). Surreal, 1980. © David Bailey. #TheMet #CostumeInstitute #Met150

Uma publicação partilhada por The Met (@metmuseum) a

A exposição

About Time: Fashion and Duration é o nome da exposição que inaugura a 7 de maio, sendo a passadeira vermelha de dia 4 maio inspirada nela. Esta exposição interpreta o tempo e a sua relação ambígua com a moda. Através de 160 coordenados esta relação mostra-se tanto linear como cíclica.

«A exposição vai considerar a natureza efémera da moda, utilizando flashbacks e visões do futuro para revelar como ela pode ser tanto linear quanto cíclica», explica Max Hollein, diretor do Met, em comunicado.

«A Moda está indubitavelmente ligada ao tempo. Não só reflete e representa o espírito dos tempos, mas também muda e se desenvolve com o tempo,  servido como uma especialmente sensível e precisa testemunha do tempo», disse em comunicado Andrew Bolton, curador da exposição.

Uma cronologia interrompida

A exposição irá compor-se de uma parte composta por coordenados apenas pretos, que através das suas silhuetas revelam uma cronologia linear. Esta cronologia será interrompida por coordenados maioritariamente brancos, pautados por alguns momentos de cor. Uma intromissão que pretende representar a natureza mais volátil da relação entre a moda e o tempo.

Reveja os melhores looks da Met Gala 2019 na galeria, em cima.