Um Terceiro Filme de ‘Mamma Mia’ Poderá Ser Mesmo Uma Realidade

E, a ser produzido, terá, possivelmente, quatro músicas novas. Por: Inês Aparício Imagens: © D. R.

Parece que, se adaptarmos uma das músicas dos ABBA e cantarmos gimme, gimme, gimme a third movie (em português, ‘dá-me, dá-me, dá-me um terceiro filme’), poderá mesmo acontecer. Pelo menos, é também este o desejo de Judy Craymer, uma das produtoras de Mamma Mia! – quer do musical adaptado ao palco, quer dos filmes de 2008 e 2018.

«Penso que um dia existirá outro filme, porque era suposto ser uma trilogia», disse ao Daily Mail. «Sei que a Universal [Pictures] gostaria que o fizesse», adicionou, referindo-se ao estúdio de cinema por trás de ambas as películas.

De momento, o guião está, aparentemente, em pausa. Contudo, de acordo com Craymer, esta devia ter começado a prepara-lo nos últimos tempos. «Era suposto ter avançado com isso, na minha cabeça, durante estes meses. Mas fui atingida pelo nevoeiro da covid», esclareceu.

Com músicas novas

Caso um terceiro filme se torne efetivamente realidade, Judy Craymer pretende incluir as novas músicas criadas por Benny Andersson e Bjorn Ulvaeus para o concerto virtual dos ABBA. Este espetáculo digital está marcado para o mês de setembro e irá juntar num palco virtual os quatro membros da banda: Anni-Frid Lyngstad, Agnetha Fältskog, Benny e Bjorn.

Amanda Seyfried cética quanto a esta possibilidade

Ainda que completar a trilogia faça parte dos desejos da produtora, Amanda Seyfried tem dúvidas quanto à possibilidade de um novo filme ganhar vida. Em entrevista à Collider, a atriz que dá vida a Sophie, explicou que a falta de músicas poderá impedir a concretização deste. «Gostava que fosse realizado um Mamma Mia 3, mas vou dizer uma coisa: já o disse antes e vou repeti-lo, mas espero estar errada. Não acredito que existam músicas dos ABBA suficientes para fazer um terceiro filme. Porque tivemos de usar o Super Trooper novamente, assim como o Mamma Mia, mas tiveram de as usar de forma diferente», concluiu.

Quem terá razão ou não é ainda uma incógnita, mas ficaremos ansiosamente à espera para o descobrir.